Monarquia toma conta do Carnaval de Ovar!

Por em 01/02/2018

No passado Domingo a comunidade vareira (e não só) rumou a um dos momentos altos do «Carnaval de Ovar». Era tempo de prestar as devidas honras ao Casal Real e ninguém se fez rogado… Uns para participar no desfile e outros para assistir, todos avançaram em direção à folia da «Vitamina da Alegria». Ruas pejadas de gente, ou o S. Pedro não tivesse decidido, uma vez mais colaborar com a nossa festa maior. De tal forma que havia muitas a pessoas a comentar «só espero que o S. Pedro não queime já os cartuchos todos…»!

A «Chegada do Rei» é o primeiro momento em que os Grupos e as Escolas de Samba desfilam. De forma descontraída, diga-se. Sem grandes preocupações, mas com o sentido de responsabilidade de levar até à sede do Município aqueles que são a imagem das nossas gentes neste período festivo. E com a noção que cada vez mais pessoas assistem à passagem dos foliões. Podemos dizer que se trata de uma parada, que em 2018 conduziu rumo à chave da cidade D. João «O Afetuoso» e D. Ângela «A Raríssima». Trata-se ainda do momento em que vem ao de cima a sátira, exercício que outrora ocupou lugar de destaque nos corsos principais e que agora ficou confinado a este dia tão especial. E ela lá esteve!

Com as tradições a abrir, em primeiro lugar passaram os «gigantones» e logo a seguir a tropa do «Axu-Mal». Estes, que não acusam o passar dos anos e não desistem de ser «um caso à parte» na «Vitamina da Alegria» cumpriram uma vez mais a sua função: divertiram-se e arrancaram sorrisos por todo o lado! «As sete maravilhas» desfilaram no «Carnaval de Ovar», como sempre com a malícia a fazer parte de uma coreografia que o «Axu-Mal» cumpre como ninguém. «O Axu-Mal vai concorrer | com um prato bem castiço | Vamos pôr tudo a comer | o nosso pão com chouriço» foi o mote que estes verdadeiros veteranos da folia souberam explorar e fazer render, com muita farinha à mistura…

Seguiu-se, então, uma bela «amostra» do nosso Carnaval. As Escolas de Samba tocaram, dançaram e contagiaram. Os Grupos de Passerelle fizeram coreografias ou limitaram-se a brincar durante o percurso. Os Grupos Carnavalescos participaram no concurso de «Piadas Coletivas» ou não… A «Chegada do Rei» é aquele momento em que a participação ainda pode ser «à vontade do freguês»; cada um opta pela forma de integrar o desfile da forma que, ano após ano, entende ser mais adequada… e ainda é possível ir andando e bebendo uns canecos…


Espaço para a inclusão de um «trio elétrico» que também ajudou à festa, antes da guarda ao Casal Real que, em 2018, foi feita no feminino com os «Bailarinos de Válega» a desempenhar bem esse papel. D. João «O Afetuoso» e D. Ângela «A Raríssima» chegariam de charrete e fechariam com chave de ouro o desfile. Conhecidos e divertidos qb foram aclamados por uma comunidade que já estava curiosa para ouvir o discurso real. Este, como sempre, aconteceu nos Paços do Concelho; local onde todos os foliões se juntaram para, em conjunto fazer a festa da monarquia da «Vitamina da Alegria». Já com as faixas ao peito e a chave do município, entregue pelo Presidente da Câmara Municipal de Ovar, Salvador Malheiro; na mão, a realeza falou ao povo…

A Rádio AVfm registou o discurso real, disponível aqui:

 

Em jeito de classificação, deixamos também a leitura das «Piadas Coletivas».

  • 1º. lugar – Pinguins:

 

  • 2º. lugar – Hippies:

 

  • 3º. lugar (empate) – Marroquinos:

 

  • 3º. lugar (empate) – Zuzucas:

 

  • 5º. lugar – Vampiros:

 

  • 6º. lugar – Garimpeiros:

 

  • 7º. lugar – Condores:

 

  • 8º. lugar – Catitas:

 

  • 9º. lugar – Xaxas:

 

Segue-se o «Carnaval Sénior». Até 13 de Fevereiro, «Não há Carnaval igual ao de Ovar»

Deixamos ainda uma fotogaleria:

 


Fotos: António Dias
Texto: Jaime Valente
Áudio: Francisco Valente, Jaime Valente
Vídeo: Francisco Valente


Opinião dos leitores

Deixa um comentário

O teu e-mail não será divulgado. Obrigatório*


AVfm

A sua nova rádio de sempre

A passar agora
TITLE
ARTIST