Esmoriz GC entra forte e acaba ainda melhor no triunfo sobre o Vitória SC

Por em 14/03/2018

Depois do Esmoriz GC não ter feito uma campanha conseguida na fase regular, ficando de fora da decisão de campeão de elite e de campeão nacional (reservados às oito primeiras equipas), cabia à equipa da Barrinha reagrupar-se e entrar forte na Série dos Últimos. Em causa está permanência na divisão principal do voleibol nacional.

Os esmorizenses vinham de uma vitória complicada (por 3-2) contra o S. Mamede e recebiam, neste fim-de-semana, o Vitória SC, equipa que ocupava a última posição. Os vimaranenses têm várias baixas por lesão e sofreram algumas saídas do plantel já numa fase adiantada da competição. Ainda procuram, por isso, criar as rotinas necessárias numa altura em que isso é desanconselhável.

O Esmoriz GC esteve sempre muito presente no jogo, entrando sempre forte em todos os sets e, apesar de alguns momentos menos conseguidos a meio dos parciais, nas fases decisivas reconcentrou-se e finalizou de forma clarividente. O 3-0 (25-21; 25-23; 25-20) traduziu bem a superioridade dos anfitriões ao longo de todo o jogo.

Antes de sabermos como decorreram os sets, passemos às constituições de ambas as equipas…

Bruno Lima, técnico da equipa da casa, condicionado há alguns jogos com a ausência de Paulo Gomes, lançou para dentro do campo Bruno Gonçalves, Ricardo Alvar, André Rosa, Mário Fortes, Óscar Barbosa, Zé Pedro e a tradicional alternância entre líberos com o aniversariante Diogo Neto e Pedro Ribeiro.

Já Adriano Paço, timoneiro vimaranense, dadas algumas condicionantes para esta partida, teve de apostar numa constituição inicial composta por Rui Bessa, Carlos Vilaça, Piotr Ilewicz, Ivo Rodrigues, Carlos Fidalgo, Diego Raposo e o líbero Pedro Henriques que, volta e meia, alternava com Luís Gervásio.

No primeiro set, o EGC parecia estar em estado de graça e o Vitória entrou completamente alheado dos acontecimentos. Eram os serviços a dificultar a recepção dos forasteiros; eram os ataques eficazes onde, desde cedo, Zé Pedro se destacou; e até o bloco bem cerrado ia criando dissabores à formação do Vitória.

Os visitantes, já depois de se verem obrigados a pedir dois descontos técnicos bem cedo no set, chegaram a uma desvantagem de 16-6 que parecia ser decisiva para o seu desfecho. No entanto, os vimaranenses apoiaram-se no serviço seguro de Carlos Fidalgo e recuperaram alguma margem. Chegaram a uma desvantagem de apenas 4 pontos ainda antes de qualquer equipa passar a barreira dos 20.

Foi então que, após um desconto de Bruno Lima para parar a recuperação contrária, os atletas esmorizenses voltaram determinados e concentrados no que haviam a fazer em campo e conseguiram gerir a vantagem de 4 pontos até ao desfecho do primeiro set. As contas fecharam com um resultado de 25-21.

O segundo set trouxe consigo um início idêntico do Esmoriz, mas uma estória bem mais complicada. Os visitados voltaram a entrar fortes no set e com um parcial de 5-1. Todavia, a reacção dos forasteiros não tardou a aparecer.

Recuperaram no marcador e deixaram o jogo numa troca sucessiva de lideranças até que, com alguns serviços bem colocados do brasileiro Diego Raposo e algumas dificuldades na recepção do adversário, atingiram uma liderança de 20-17 que chegou a preocupar a falange de apoio da casa

Foi preciso novo desconto de tempo para que o Esmoriz GC desse a volta. Com a bola de segurança a ir para mãos de Zé Pedro que finalizava ferozmente, com Ricardo Alvar bem dentro do jogo, um bloco cada vez mais cerrado e uma receção adversária a tremer nos momentos decisivos, o Esmoriz passou para frente até um 24-22 e, no segundo set point, fechou mesmo o parcial com um 25-23.

Adensava-se a dificuldade do Guimarães, equipa que voltou a claudicar nos pontos iniciais do terceiro e último set da partida. Os vitorianos voltaram a reagir à adversidade mas, nesta fase, Bruno Lima fez mexidas com as entradas de David Marques e de Miguel Pimpão. Pimpão entrou mesmo para conquistar alguns pontos na zona 2 que, aliados a alguns movimentos de sucesso de Mário Fortes, ampliaram a vantagem dos anfitriões ao ponto de, até ao final do set, terem gerido a vantagem e selado a vitória por um parcial confortável de 25-20.

O EGC chegava à sua segunda vitória na Série dos Últimos e o destaque individual vai para a exibição de Zé Pedro que foi sempre o elemento mais desequilibrador para o lado dos da casa.

Helder Ferreira foi o repórter da Rádio AVfm no local. Ouça as declarações dos técnicos:

  • Declarações Esmoriz GC | Bruno Lima:

 

  • Declarações Vitória SC | Adriano Paço:

 

Já no domingo, no segundo jogo da jornada dupla do fim-de-semana passado, o Esmoriz GC deslocou-se ao terreno do VC Viana e aí a sorte não sorriu aos comandados de Bruno Lima: derrota em casa do adversário pelo parcial de 3-2 (25-18, 23-25, 20-25, 25-10, 16-14). Um jogo bastante discutido no último e decisivo set e que, mesmo dando vitória à formação do Alto Minho, entrega mais um ponto aos esmorizensens na luta pela manutenção.

Agora, a formação da Barrinha vai ter um fim-de-semana de descanso, voltando a jogar no dia 24 de março quando se deslocar ao terreno dos líderes, os açoreanos do Clube K.

 


Fotos: Helder Ferreira 
Texto: Helder Ferreira
Áudio: Jaime Valente


Opinião dos leitores

Deixa um comentário

O teu e-mail não será divulgado. Obrigatório*


AVfm

A sua nova rádio de sempre

A passar agora
TITLE
ARTIST