S. Vicente Pereira volta a «escorregar no terreno» e empata com o Cucujães

Por em 12/04/2018

À entrada da 25ª jornada da 1ª Divisão Distrital da AF Aveiro, o S. Vicente Pereira, na 3ª posição da tabela, procurava regressar às vitórias no seu próprio terreno. Depois de um desaire complicado na Mealhada, esta era a forma de manterem-se dentro dos lugares que dão acesso à promoção ao Campeonato Safina.

No entanto, no meio de muitas escorregadelas devido à elevada precipitação que se sentiu no domingo à tarde no Campo Dr. Oliveira Santos, o S. Vicente voltaria a ceder pontos frente ao 13º classificado, o AC Cucujães.

Os forasteiros vinham em trajectória ascendente, com duas vitórias consecutivas e algumas entradas no plantel e, desde cedo, mostraram que vinham determinados a manter os bons resultados no seu horizonte. Apesar da excelente recuperação, os anfitriões tiveram uma grande penalidade contra na segunda parte e que acabou por ser decisiva para fixar o 2-2 final, relegando-os para fora dos 3 lugares de promoção.

Mas antes de percebermos o que aconteceu em campo, comecemos pelos onze iniciais de ambas as formações…

Do lado do SVP, Adriano Machado, apostou numa formação inicial com bastante propensão ofensiva composta por Resende na baliza; Fábio Costa, Manu, Xavi e André Costa na defesa; João Bastos, Litos e Renato no miolo; e Diogo Sousa, Pacheco e Nelson Teixeira no tridente ofensivo.

Já pelos visitantes, Hugo Gonçalves, depois de algumas entradas no plantel, lançou para dentro de campo Fábio na baliza; Paivinha, o capitão Roscas, Stephen e Jardas na defesa; Filipe Alves, Deco e Lima no meio campo; e Marcelo, Fábio Cassamá e Álvaro, no centro, como trio ofensivo.

Os primeiros 20 minutos de jogo foram de loucos. Os forasteiros entraram logo destemidos, a querer jogar o jogo pelo jogo, e acabaram por sair premiados logo aos 8 minutos da partida.

Num livre assinalado sobre a direita do ataque, sucedeu-se um primeiro corte após o cruzamento e o esférico sobrou para os pés de Deco que, de fora da área, rematou para a bola tabelar num defesa adversário e trair por completo o guardião Resende. A bola acabaria por entrar junto ao poste esquerdo quando Resende estava já todo balançado para o seu lado direito. 0-1 num lance fortuito para os pupilos de Hugo Gonçalves.

A resposta dos da casa não se faria demorar quando, aos 15′, Pacheco num cruzamento remate de muito longe abriria as contas do S. Vicente. O extremo recebeu a bola junto à lateral direita e, ainda bem distante da área, tentou cruzar para o segundo poste, mas viu a bola entrar dentro da baliza. O guarda-redes Fábio foi apanhado desposicionado quando se encontrava a meio do caminho para recolher o esférico no cruzamento. Igualdade reposta, com o mesmo fortúnio do golo inaugural.

O Cucujães ainda se estava a refazer da igualdade e, aos 18′, dar-se-ia a remontada dos visitados. Num passe a cruzar a linha defensiva, Pacheco isolou-se pela direita e, na cara de Fábio, ainda permitiu uma primeira defesa do guardião. No entanto, a bola sobrou para para uma segunda vaga de Litos e o médio, com tranquilidade, rematou rasteiro junto ao primeiro poste para o segundo golo no encontro. Rapidamente, o S. Vicente deu a volta ao marcador.

Até ao apito para o intervalo, a partida iria tranquilizar bastante o ritmo. No entanto, o SVP não deixaria de ameaçar a baliza de Fábio por intermédio de Renato (aos 30′) e Litos (aos 40′) com dois remates que passaram bem perto de da baliza adversária.

Estava tudo aberto no início da segunda parte e isso seria provado nos primeiros momentos, com Manu a ver um golo anulado aos 46′ por carga sobre o guarda-redes opositor.

Logo após um sério aviso de Cassamá, aos 53’, o mesmo atleta iria ser protagonista principal de um lance de perigo. Isolou-se no lado esquerdo da área e acabou, pretensamente, por ser derrubado por André Costa. O árbitro principal não teve dúvidas em assinalar grande penalidade e foi o próprio Cassamá quem se incumbiu de a marcar como mandam as regras: bola para um lado, guarda-redes para o outro. A igualdade estava reposta e o lateral esquerdo do S. Vicente saiu lesionado do lance, acabando mesmo substituído por Cláudio.

A precisar mais do resultado do que o adversário, os vicentinos começaram, após algumas alterações, a pressionar o Cucujães e a criar algumas boas oportunidades de finalização.

Apesar da maior pressão, até foi Deco a criar mais perigo quando, numa iniciativa individual aos 70′, foi capaz de furar pelo meio de vários adversários na zona central para acabar com o seu remate impedido pelo corpo de Resende.

Até ao final da partida, o resultado não se alteraria. Mas ainda houve tempo para duas grandes oportunidades consecutivas, aos 75’ e 76’, para o lado dos da casa. Primeiro foi Nelson a isolar-se pela esquerda, após passe longo do guardião Resende, e a rematar cruzado rente ao poste. Depois foi Diogo Sousa a rematar dentro da área para uma boa defesa de Fábio, ficando a sensação de que o extremo foi carregado pelas costas.

Terminava assim a partida em frustração para o SVP, que desceu à 4ª posição. Foi mais um bom resultado para o AAC num jogo em que, a determinada altura, o terreno começou a «lutar» contra os jogadores devido à grande carga de água que sofreu.

Helder Ferreira e Joel Magina foram os repórteres da Rádio AVfm no local. Ouça as declarações dos técnicos:

  • Declarações ARC S. Vicente Pereira | Adriano Machado:

 

  • Declarações AC Cucujães | Hugo Gonçalves:

 

Na próxima jornada, o S. Vicente Pereira terá a oportunidade de corrigir estes resultados menos conseguidos quando se deslocar ao terreno do Valecambrense, actual nono classificado da divisão, num confronto que se prevê complicado para os comandados do Professor Adriano Machado.

 


Fotos: Helder Ferreira 
Texto: Helder Ferreira
Áudio: Jaime Valente


Opinião dos leitores

Deixa um comentário

O teu e-mail não será divulgado. Obrigatório*


AVfm

A sua nova rádio de sempre

A passar agora
TITLE
ARTIST