Nelson Amaral bisou e indicou o caminho ao S. Vicente Pereira

Por em 09/05/2018

«Uma luta ao milímetro e até ao ultimo jogo» foram as palavras proferidas pelo técnico vicentino, Adriano Machado, que viu a sua equipa vencer a Geração Rui Dolores por 3-1. Uma partida difícil e que marcou o fim da série de maus resultados da equipa do São Vicente Pereira – estava há 6 partidas sem vencer.

A exibição não foi brilhante, mas os 3 pontos são cruciais na luta pela subida ao Campeonato Safina. Nelson Amaral foi a figura do jogo, o atacante assistiu Renato e marcou dois golos de belo efeito.

Apesar de, na primeira volta, o São Vicente ter vencido a Geração Rui Dolores por uns esclarecedores 8-0, era claramente sabido que o jogo iria ser bem diferente: a turma de Travanca apenas tinha um derrota nas últimas 8 partidas. Mesmo assim, os vicentinos vinham moralizados depois de arrancaram um empate caseiro, frente ao Mourisquense, nos últimos segundos.

O professor Adriano Machado, treinador do São Vicente, apostou em Resende na baliza; na defesa jogaram Rodrigo Cabral, Manu, Xavi e Cláudio Resende; no miolo atuaram Paivinha, Litos e Fábio Costa; o trio de ataque pertenceu a Diogo Sousa, Nelson Amaral e Renato.

Em relação à formação da Geração Rui Dolores, orientada por Leonel Castro, jogou na baliza com Higuita; a defesa foi composta por Bernardo, Pikas, Toninho e Lucho; no meio campo jogaram Victor Rocha, Amorim e Abelha; na frente, a escolha recaiu sobre Tiaguinho, Fardilha e Torres.


Nem deu para respirar após o apito inicial. Com apenas 1 minuto de jogo, já se gritava golo do São Vicente: jogada rápida dos visitantes, com Nelson Amaral a assistir Renato que empurrou o esférico para dentro da baliza. Estava feito o primeiro na partida e o 14º do atacante no campeonato.

Os vicentinos baixaram e a Geração Rui Dolores assumiu o jogo na busca de recuperar o resultado. Resende fez uma defesa apertada aos 16′ e esteve seguro a sair dos postes no primeiro tempo.

O professor Adriano Machado, que viu o jogo fora do banco de suplentes devido a castigo, não estava a gostar nada da exibição dos seus atletas e, por várias vezes, gritou com a sua equipa para acordarem.

Tudo se manteve igual até ao minuto 59′: o minuto mágico que viu Nelson Amaral fazer o golo da tarde. O atacante fez um movimento diagonal para o meio e disparou um remate colocado que encaixou na perfeição na «gaveta» de Higuita. É daqueles golos que tão cedo não vai esquecer!


O terceiro golo pertenceu outra vez a Nelson Amaral. Inspirado, o avançado rodou na área e rematou de pé direito para o terceiro dos vicentinos e o seu 12º golo no campeonato.

No seguimento do terceiro golo, o guardião Higuita recebeu a ordem de expulsão por palavras proferidas. Com as três substituições efetuadas, foi o atacante Yan quem calçou as luvas e foi para a baliza.

E, quando se esperava uma partida mais tranquila, a Geração não desistiu e ainda conseguiu chegar ao golo de honra, já em tempo de compensação. Depois de um canto no lado direito batido por Amorim, foi o central Pikas que ganhou na área e de cabeça fez o golo para os da casa. É o oitavo jogo consecutivo dos vicentinos a sofrer golos!

Joel Magina foi o repórter da Rádio AVfm no local. Ouça as declarações dos técnicos:

  • Declarações EFG Rui Dolores | Leonel Castro:

 

  • Declarações ARC S. Vicente Pereira | Adriano Machado:

 

O São Vicente ocupa agora a 5ª posição : está a 3 pontos do 4º; a 4 do 3º e a 5 do 2º. Sabendo que sobem 4 equipas ao Campeonato Safina, é certo que vai ser uma grande luta até ao fim.

Para a semana, os vicentinos recebem, no campo Dr. Oliveira Santos, o Mosteirô FC.

 


Fotos: Joel Magina
Texto: Joel Magina
Áudio: Jaime Valente


Opinião dos leitores

Deixa um comentário

O teu e-mail não será divulgado. Obrigatório*


AVfm

A sua nova rádio de sempre

A passar agora
TITLE
ARTIST