S. Vicente Pereira fecha o campeonato com vitória de futebol positivo e o 5º lugar da tabela

Por em 06/06/2018

O fecho de campeonato da 1ª Divisão da Associação de Futebol de Aveiro trouxe um sabor agridoce à ARC S. Vicente Pereira. Por um lado, os vicentinos fizeram uma campanha com momentos de grande nível e andaram sempre na luta pela subida. No entanto, por outro, o S. Vicente Pereira não consumou essa mesma subida e pode dizer-se que morreu na praia, terminando a prova no 5º lugar e a 6 pontos da promoção ao Safina.

É certo que o plano inicial para a época de 2017/18 não se prendia com esse objetivo: na realidade, o plantel do S. Vicente Pereira foi montado para alcançar uma classificação tranquila. Mesmo assim, e olhando ao panorama das equipas que se posicionaram na metade superior da tabela, é possível dizer que o S. Vicente Pereira tem dos jogadores mais capazes desta competição e podia mesmo ter feito a surpresa de subir um patamar já este ano.

Tendo estado no 2º lugar durante o grosso da temporada, a queda do S. Vicente Pereira deve-se a alguns resultados menos conseguidos, principalmente na segunda volta do campeonato. Nessa fase, o S. Vicente Pereira até conseguiu fazer a diferença contra adversários diretos e obteve triunfos nos embates com ACRD Mosteirô e FC Macieirense e empates contra UD Mourisquense e UD Mansores. Mesmo assim, insuficientes para compensar os 20 pontos perdidos contra equipas que se posicionaram entre o 7º e o 18º lugar da tabela.


No geral, a primeira metade da época foi bem mais profícua e gerou 36 pontos, mais 12 do que os 24 que a turma de Adriano Machado somou na segunda volta. No fim, os 60 pontos só deram para o 5º lugar, mas os 76 golos marcados e 44 sofridos fazem do S. Vicente Pereira o 3º melhor ataque e a 5ª melhor defesa da 1ª Divisão.

O ataque, em particular, raramente defraudou as expetativas dos adeptos. Isso fica espelhado na lista dos melhores marcadores da prova, onde os vicentinos têm 3 dos seus dianteiros entre os 10 maiores artilheiros. Renato Oliveira, com 16 golos, foi o 4º melhor marcador da 1ª Divisão; e Fábio Pacheco e Nelson Amaral, com 14 e 12 golos, foram o 8º e 10º respetivamente.

Juntando estes 3 goleadores a Diogo Sousa, homem que fez 10 golos no campeonato, o S. Vicente Pereira conseguiu a proeza de ter quatro atletas a faturarem na casa dos dois dígitos na época que agora finda. A par do Mansores e do Macieirense, é o único emblema a conseguir esse feito.


Para Adriano Machado, «o segredo passa pelo trabalho que é feito até à grande área» e distribui o mérito por toda a equipa: «eles gostam de jogar um futebol positivo – algo que nem sempre conseguimos fazer, mas fazemos a maioria das vezes. Estou plenamente agradado com aquilo que fizemos no aspeto ofensivo.»

As palavras do técnico assentam que nem uma luva na descrição daquilo que foi a receção à ADCR Oiã, na 34ª e última jornada. Pelo menos na primeira parte, o S. Vicente Pereira deslumbrou com uma posse de bola avassaladora, passeando classe em campo e marcando 3 golos para amostra.

Renato até abriu o marcador com alguma sorte à mistura, aos 22 minutos. O atacante recebeu uma bola de Pacheco e, na zona de finalização, tentou o drible sobre um último opositor em vez de atirar a contar. A bola fez carambola no defensor do Oiã e alojou-se no fundo da baliza de António Silva.

Os golos mais vistosos estavam guardados para depois e Pacheco fez questão de passar do papel de assistente para o de goleador. Aos 26′, o camisola 7 apareceu no corredor central com rapidez para segurar o esférico para lá da última linha do Oiã e, com classe, aplicou um chapéu ao guardião contrário. Pouco mais de 10 minutos depois, aos 39′, correspondeu a uma chamada de Nelson Amaral e, no coração da área, alvejou a baliza com compostura para o seu bis.

Com uma sólida vantagem de 3 golos, o S. Vicente Pereira tirou o pé do acelerador no segundo tempo e o Oiã, que precisava dos pontos para ter a certeza que conseguia a manutenção, aumentou a sua intensidade. Os comandados de Carlos Maio rapidamente chegaram ao golo quando Pinho, aos 52′, cabeceou para o fundo das redes de Cláudio Aguiar após um livre lateral.


O golo sofrido fez com que os vicentinos acordassem. O S. Vicente Pereira cerrou as suas fileiras e tentou novamente pegar no jogo. Até podia ter dilatado o placard, principalmente após a boa entrada na partida de Vasco Godinho. Mas a qualidade do encontro nunca mais atingiu os níveis da primeira parte.

Por sua vez, e apesar de ter forçado junto da área de Cláudio, o Oiã também não conseguiu materializar a sua pressão. Acabou, no entanto, por ter a sorte da jornada e, mesmo perdendo, assentou no 14º lugar da classificação e deixou a descida de divisão para a Geração RD, Milheiroense, Calvão e Carqueijo.

Com esta vitória, o S. Vicente Pereira despediu-se em beleza dos adeptos que marcaram presença no Campo Dr. Oliveira Santos. Mas o 5º lugar já referido só se tornou uma realidade porque, na bairrada, o campeão Oliveira do Bairro bateu o Mosteirô por 3-0.

Com esta classificação, o S. Vicente Pereira perfila-se como um dos mais fortes candidatos à subida, na próxima temporada. Ainda assim, os vicentinos têm já a certeza de que vão reavivar uma rivalidade antiga nessa luta – a AD Ovarense será um enorme rival de 2018/19.

Segue-se agora um verão quente e que pode trazer novas caras ao Campo Dr. Oliveira Santos. Certo é que o S. Vicente Pereira é um clube estruturado e, embora tenha nova direção, não se perspetivam loucuras na preparação do plantel que vai atacar a subida de divisão.

Espera-se um misto entre tentativa de segurar as pérolas e a procura por jogadores que acrescentem profundidade a uma equipa que respira união.

Ouça a entrevista do técnicos no rescaldo do jogo entre ARC S. Vicente Pereira e ADCR Oiã.

  • Declarações ARC S. Vicente Pereira | Adriano Machado:

 

  • Declarações ADCR Oiã | Carlos Maio:

 

FICHA DE JOGO | ARC S. Vicente Pereira x ADCR Oiã | 1ª Divisão AF Aveiro – 34ª jornada

ARC S. Vicente Pereira: Cláudio Aguiar, Rodrigo Cabral, Manu (c), João Bastos, Fábio Costa, Litos, Cláudio Resende, Diogo Sousa (Bernardo), Fábio Pacheco (Vasco Godinho, 60′), Nelson Amaral (Jota, 70′), Renato Oliveira. Não utilizados: Luís Resende, Xavi, Bernardo, Paivinha, Alexandre Faria. Treinador: Adriano Machado.

ADCR Oiã: António Silva, João Santos, André António (Leandro, 74′), Alex, Pinho, Borras (Alex Nogueira, 65′), Gonçalo Paiva, Léo, Rafa (Kaká, 57′), Fábio Simões, Telmo Lemos. Não utilizados: João Oliveira. Treinador: Carlos Maio.

Resultado final: 3-1.
Resultado ao intervalo: 3-0.
Marcadores: Renato Oliveira (22′), Fábio Pacheco (26′ e 39′), Pinho (52′).

Veja a fotogaleria do encontro:

 


Fotos: Paulo Paiva Fonseca
Texto: Pedro Silva
Áudio: Jaime Valente

 


Opinião dos leitores

Deixa um comentário

O teu e-mail não será divulgado. Obrigatório*


AVfm

A sua nova rádio de sempre

A passar agora
TITLE
ARTIST