SC Esmoriz despede-se da Época com empate em Fiães

Por em 11/06/2018

Chegados à última jornada de mais uma longa época no Campeonato Safina e, depois de altos e baixos no caminho do SC Esmoriz, o quinto lugar ainda era uma esperança para a turma de Narciso Ratinho.

Em jogo de dupla despedida para o Esmoriz – Narciso Ratinho e Pedro Godinho – e de elevado esforço para o Fiães SC após a eliminação na meia final da Taça de Aveiro, ambas as equipas procuravam fechar a época com mais uma vitória.

Os anfitriões entraram fortes na partida e chegaram cedo à liderança, mas depois de terem reagido da melhor forma à igualdade com novo golo de vantagem, claudicaram para lá do tempo regulamentar e permitiram nova igualdade para o Esmoriz.

O capitão esmorizense, Pedro Godinho, despediu-se da melhor forma com o golo em que selou o resultado final de 2-2 e repôs a justiça no que se passou em campo.

Mas antes de percebermos o que realmente se passou em campo, vamos aos habituais onzes iniciais…

Narciso Ratinho, técnico vareiro, decidiu voltar a promover mais uma alteração e, para a sua despedida, lançou Pedro Fernandes para a baliza; João Dias, Rúben Pereira, Fábio Gonçalves e Breno para a defesa; Max, Pedro Godinho e Kalunga para o miolo; e Domingo Ortiz, Resende e Vando para o trio de ataque.

Já Carlos Santos, treinador do Fiães, condicionado pelo esforço inglório que a equipa tinha feito na quinta-feira anterior, optou por colocar Tiago na baliza; Seminha, Edú, Ramos e Andrezinho no eixo defensivo; Hugo Silva, Dani e Xavi no meio campo; e Viditos, Manú e Luccas, ao centro, no ataque.

A equipa do Fiães entrou com a energia inicial adequada a quem queria sair vencedor na partida. Nos primeiros 15’ andaram sempre a rondar a baliza de Pedro Fernandes e acabaram mesmo por sair premiados num lance caricato à passagem do 16’.

Com o esférico a rondar a área, no meio de várias pernas dentro do rectângulo, acabaria por ser as de Rúben Pereira que iriam trair Pedro Fernandes, ao desviar fatalmente uma tentativa de remate do adversário, surpreendendo o guardião. Na primeira verdadeira oportunidade, o SCF acabou por ter a sorte do seu lado e jogar a partida com uma vantagem madrugadora.

Os esmorizenses a partir do golo sofrido reagiram bem, pressionando alto, trocando a bola em terreno avançado e criando algum perigo junto da baliza de Tiago.

Sem criar muitas reais oportunidades, apesar de tudo, aos 37’ a formação da barrinha pode-se queixar de uma grande penalidade que ficou por assinalar sobre Vando. O avançado vinha a sair da área, mas acabou calcado e derrubado por Ramos ainda antes de passar a divisória da grande área. Trabalho difícil para o árbitro Vasco Alves que estava tapado e ainda ponderou assinalar, sendo demovido pelo seu fiscal de linha.

Ainda antes do intervalo, seria a vez de Max, numa 2ª vaga, a criar perigo para as redes de Tiago. Bola a sobrar para a entrada da área e o médio encheu o peito do pé e viu o seu remate a sair bem rente à trave.

Chegava o tempo do descanso pouco depois, com Narciso a operar mais uma vez uma excelente reacção à saída dos balneários.

Logo nos primeiros minutos, os visitantes tiveram 3 boas oportunidades para igualar a partida. Tanto Max, como Domingo Ortiz e até Vando apareceram em excelentes posições de finalização, mas não conseguiram concluir com a eficácia pretendida.

O Esmoriz continua com grande pressão sobre o adversário e tanto Ortiz como Kalunga, aos 58’ e 60’ respectivamente, mostraram que só faltava mesmo era a bola entrar na baliza de Tiago. Na primeira, o colombiano isolou-se pela esquerda da área, após lançamento longo de Pedro Fernandes, mas não conseguiu o chapéu cruzado com o esférico a passar ligeiramente ao lado. Na segunda, o médio tem tudo ao 2º poste para desviar de cabeça para o fundo das redes, mas a bola ia com demasiada força e não conseguiu desviá-la nas melhores condições.

Aos 64’ os fianenses voltariam a estar muito perto do golo. Falha de comunicação entre Breno e Pedro Fernandes, levou o guardião a agarrar o esférico depois do atraso do lateral dentro da área e ao respectivo livre indirecto. Do livre dentro da área, apareceu o remate forte e com efeito de Viditos, que ainda “tirou tinta” na parte exterior do poste direito da baliza defendida pelo Esmoriz.

O jogo estava aberto, de tal forma que nem Vando, aos 70’, nem Luccas do outro lado, aos 74’, conseguiriam chegar a tempo à bola, após cruzamentos que deixaram a baliza “toda aberta”, para concretizar lances praticamente dados.

Depois de acumular mais algumas oportunidades, seria apenas aos 82’ que o SCE chegaria finalmente à igualdade, mas seria novamente de uma forma caricata. Cruzamento a partir da direita do ataque para a cabeça de Vando, a elevar-se ao segundo poste por cima do opositor, que acabaria com o redes Tiago a cometer um enorme erro. Bola cabeceada à figura de Tiago com o guardião a cometer uma enorme “fífia” ao tentar socar a bola e esta a acabar por tomar o sentido contrário para dentro das redes. Estava feita a igualdade.

Todavia, não demorou muito a reacção do SC Fiães que passados 4 minutos do golo sofrido, chegou novamente à vantagem.

Depois de um primeiro remate frouxo, com o corte de Fábio Gonçalves à entrada da área, o esférico acabaria à mercê de Luccas que, de zona frontal, rematou a pronto e com efeito ao poste direito e fez o segundo golo da partida para o Fiães. A bola saiu com efeito e bem puxada ao poste direito, com Pedro Fernandes a ser impotente para travar o remate.

Poderiam os atletas de Narciso ter abalado com este revês no marcador, mas continuaram a acreditar, a bombear cada vez mais bolas para a área e acabaram premiados com novo golo de igualdade, da grande marca, já para lá dos 90’.

Bola cruzada para o segundo poste e, no meio de muitos jogadores que se embrulharam, seria Seminha a dominar o esférico com o braço dentro da área. Grande penalidade aos 94’ e mais uma vez foi chamado ao serviço o capitão que não hesitou na hora de bater. O guarda-redes ainda adivinhou o lado mas o golo estava mesmo destinado a ser o da consagração da carreira de Pedro Godinho, que assim acabou a carreira da melhor forma. Na última vez que tocou na bola como jogador foi para faturar mais um golo para a conta pessoal.

Pouco depois terminava o jogo, bem disputado de ambas os lados, mas que deu a sensação de que os esmorizenses mereciam um bocadinho mais pela quantidade de oportunidades criadas.

Helder Ferreira foi o repórter da Rádio AVfm no local. Ouça as declarações dos técnicos:

  • Declarações Fiães SC | Carlos Santos:

 

  • Declarações SC Esmoriz | Narciso Ratinho:

 

Com este resultado e a conjugação de resultados dos oponentes directos, o SC Esmoriz terminou a temporada na 8ª posição, 2 lugares a baixo da época transacta, mas com o “sabor” a pouco e de que poderia ter sido bem melhor, não fosse aquele período negro de 6 jogos sem vencer.

Narciso Ratinho despede-se assim do clube, após longos anos de serviço tanto como jogador como técnico, com um sentimento de dever cumprido e confiante num futuro promissor enquanto treinador de futebol. O Esmoriz está certamente agradecido pelo trabalho desenvolvido pelo técnico e à procura de substituto para enfrentar a nova época.

 


Fotos: Helder Ferreira 
Texto: Helder Ferreira
Áudio: Jaime Valente


Opinião dos leitores

Deixa um comentário

O teu e-mail não será divulgado. Obrigatório*


AVfm

A sua nova rádio de sempre

A passar agora
TITLE
ARTIST