SC Esmoriz cai de pé na 2ª ronda da Taça de Portugal

Por em 26/09/2017

Tarde de domingo no Estádio da Barrinha, tempo húmido, com embate a contar para a 2ª ronda da Taça de Portugal. Frente a frente encontravam-se o SC Esmoriz e o Vilaverdense FC, com o resultado a ficar 0-1 a favor dos visitantes e a terminar assim o sonho da formação da Barrinha em avançar na prova.

O Esmoriz atuou com o 11 inicial de Renato Lopes na baliza, João Dias, Fábio Gonçalves, Rúben Pereira e Ruca na defesa, Pedro Godinho, Filipe Leite e Júlio Coronel no miolo e o trio ofensivo composto por João Alves, Kalunga e João Carvalho (este como ponta-de-lança).

Do lado do Vilaverdense FC, começou na baliza Pedro Freitas, depois na defesa Pedro Lemos, João Pedro, Nené e João Carneiro, no meio campo iniciou André Salvador, Ibraima So e Ahmed Isaiah, mais à frente, por último, o ataque com Rafa, Filipe Teixeira e Joel Silva no meio.

A primeira parte, até à passagem dos 20 minutos, foi bastante equilibrada, em que o Esmoriz respondeu bem com uma pressão alta e agressiva sobre o Vilaverdense que revelava, até então, algumas dificuldades em assentar o seu jogo. Mas depois, com um erro ou outro à mistura e com uma maior pressão do visitante, que estava finalmente a conseguir algumas combinações bem construídas, foram aparecendo ocasiões flagrantes de golo junto da baliza de Renato.

Até que, ao passar da meia hora, após uma perda na primeira zona de construção do Esmoriz, o Vilaverdense capitaliza ao picar a bola por cima da linha defensiva, fazendo aparecer isolado Joel Silva nas costas da defesa que, sem deixar cair a bola, enche o pé e remata forte, colocado junto ao poste esquerdo da baliza de Renato Lopes. O guardião nada pôde fazer. Estava assim feito o golo solitário que levaria o Vilaverdense para a próxima eliminatória. Até ao intervalo o Esmoriz ainda esboçou uma reacção mas sem grandes consequências práticas.

Na segunda parte, Narciso Ratinho colocou Celosdonio Mate no meio campo pelo lugar de Júlio Coronel, numa decisão com vista a dar maior capacidade física de embate, e a equipa ficou a ganhar com a alteração. Foi uma 2ª parte bastante equilibrada, com ambas as equipas a conseguir rondar a baliza adversária mas sem conseguirem finalizar com sucesso as suas incursões ofensivas. Ainda assim a melhor oportunidade coube ao Vilaverdense, que viu Rafa a entrar em drible pelo lado esquerdo da grande área e a efetuar o passe curto para Joel Silva no coração da área rematar rasteiro ao poste mais próximo e a ver Renato Lopes negar-lhe o bis com uma excelente intervenção.

Resultado final de 0-1 que se ajusta por aquilo que se passou durante o jogo, mas num encontro em que apesar do Esmoriz estar a competir com uma equipa de uma divisão superior e com grandes aspirações à subida, em nada ficou a dever tendo em conta aquilo que foi produzido em campo.

Hélder Ferreira acompanhou o encontro pela AVfm, tendo falado com os treinadores. Ouça as entrevistas:

Narciso Ratinho – Treinador do SC Esmoriz

 

António Barbosa – Treinador do Vilaverdense FC

Ainda a registar do lado do Esmoriz as entradas de Moses e Kodraliu na segunda parte e a boa exibição de Renato Lopes na baliza que, tirando uma rara exceção, esteve sempre bem entre e fora dos postes. Pelo lado negativo esteve João Dias, que revelou bastante insegurança nos passes atrasados que quase comprometiam os seus colegas. Do lado do Vilaverdense, destaque para a irreverência de Rafa, que muito trabalho deu à defesa contrária, e para Joel Silva, autor do golo que esteve sempre bastante ativo.

No próximo fim-de-semana, o Esmoriz tem já a oportunidade de virar este resultado negativo no terreno do União de Lamas, a contar para o Campeonato Safina.

Veja a fotogaleria:

 


Foto: António Silva
Texto: Hélder Ferreira

 


Opinião dos leitores

Deixa um comentário

O teu e-mail não será divulgado. Obrigatório*


AVfm

A sua nova rádio de sempre

A passar agora
TITLE
ARTIST