AD Ovarense derrotada na estreia da época 2017/2018 no basquetebol feminino

Por em 08/10/2017

A última quinta-feira, tarde de feriado, foi a data da estreia oficial da equipa feminina da Ovarense na época 2017/2018 de basquetebol.

As vareiras receberam a Quinta dos Lombos, acabada de vir da conquista da Supertaça Nacional, num jogo que determinou a derrota da Ovarense pelo parcial de 42-61, números que infelizmente não traduziram aquilo que se passou dentro de campo. Senão vejamos…

A Ovarense iniciou com um 5 base composto por Tamara Santos, Sofia Pinheiro, Mikaela Shaw e as irmãs Raimundo, Gabriela e Ana. Por seu turno, a Quinta dos Lombos alinhou com o 5 base de Mariana M. Carvalho, Taylor Anderson, Josephine Filipe, Beatriz Jordão e Ana Carolina.

O 1º período correu de feição às visitantes, que entraram praticamente com um diferencial positivo de 10 pontos sobre as vareiras, quando estas ainda se ajustavam. Mas, apesar deste início a meio gás, a ADO conseguiu reencontrar-se e terminou o período sem consentir uma margem maior às adversárias. Até aí o resultado fixou-se em 12-22.

O 2º período deu sequência a esta reação tardia da formação vareira. A turma de Jorge Maia complicou bastante as manobras ofensivas das opositoras e, apesar destas continuarem mais eficazes no lançamento, a forte movimentação defensiva das vareiras conduziu a Quinta dos Lombos a vários erros e perdas de posse de bola. Esta pressão forte, mesmo sem a taxa de acerto desejada nos lançamentos, traduziu-se num parcial equilibrado de 11-13.

Ao soar o buzzer para o intervalo, o resultado era 23-35, favorável à Quinta dos Lombos. As estatísticas traduziam, até então, uma eficácia no lançamento de 43,3% para as visitantes, contra 30% das anfitriãs, e davam uma vantagem para a Quinta dos Lombos na conversão dos triplos de 5-0, bem como uma vantagem de 21-15 na conquista dos ressaltos. Já a Ovarense podia congratular-se com os 13 turnovers que provocou na adversária, número bastante elevado.

No capítulo individual, o destaque na Quinta dos Lombos era para Josephine Filipe com os seus 14 pontos (6 dos quais por triplo), e do outro lado ia para Gabriela Raimundo, que marcou 10 pontos com uma eficácia de 60% nos seus lançamentos.

O 3º período trouxe a melhor fase da Ovarense no jogo, sendo o único favorável às vareiras, que se conseguiram superiorizar com um parcial de 14-10, muito por culpa da contínua agressividade defensiva a permitir alguns contra-ataques rápidos e pontos fáceis.

Oito pontos separavam as equipas no início do 4º período e o momento positivo da Ovarense prolongou-se durante mais uns minutos, permitindo reduzir a diferença para cinco. As atletas da casa dispuseram, inclusive, de duas chances consecutivas para levar o encontro a denunciar apenas uma posse de bola de diferença, mas, fruto de alguma pressão do momento e erros acumulados das vareiras, a Quinta dos Lombos conseguiu conquistar faltas preciosas no seu ataque que se transformaram em pontos fáceis da linha de lance-livre.

Na fase final, e depois de uma vantagem confortável conquistada, foi apenas uma mera formalidade a vitória  das visitantes. Mesmo assim, as atletas de Jorge Maia nunca baixaram os braços ou deixaram de competir até ao último segundo, numa atitude louvável.

O resultado final de 42-61 acaba por ser pesado para aquilo que se passou em campo na grande maioria do jogo. Contudo, a vitória assenta bem à equipa feminina da Quinta dos Lombos.

Hélder Ferreira foi o repórter da AVfm no encontro. Ouça as entrevistas aos técnicos:

Jorge Maia – Treinador da AD Ovarense

 

José Leite – Treinador da Quinta dos Lombos

As estatísticas finais demonstravam a superioridade das visitantes, que tiveram uma eficácia de 41,1% no lançamento contra apenas 25,9% das da casa e uma eficácia também ao nível dos triplos de 30% em relação aos 9,1% da Ovarense. Aliás, segundo o técnico da Quinta, os lances de triplo são uma aposta forte para esta época.

Para além disso, a vantagem das forasteiras teve expressão nos ressaltos, com vantagem de 40-29 e, sobretudo, na grande diferença de pontuação de atletas vindas a partir do banco, de 29 contra 3, algo que acabou também por ser preponderante na vitória final.

Ainda assim, há vários aspetos positivos a realçar do lado da Ovarense, quer seja o maior controlo da posse de bola como indica o índice de 11-22 relativo a turnovers, que também era consequência da vantagem nos roubos de bola de 10 contra 5, quer também nos pontos em contra-ataque rápido, tudo possibilitado por uma defesa pressionante e agressiva, característica das equipas vareiras.

Por último, quanto aos destaques individuais do encontro, do lado das visitantes destacou-se Josephine Filipe com os seus 22 pontos, 3 roubos de bola e 3 triplos, bem como Chanaya Pinto com 12 pontos e 7 ressaltos, saindo do banco.

Já na Ovarense, destacaram-se sobretudo as irmãs Raimundo, com a Gabriela a finalizar o jogo com 14 pontos e 4 ressaltos, e Ana a contar com 8 pontos, 5 roubos de bola, 3 assistências e 3 ressaltos, apesar da sua baixa eficácia no lançamento.

Este domingo, a AD Ovarense feminina deslocou-se ao terreno do Algés para a segunda jornada do campeonato, antes de receber em casa a grande favorita este ano, a AD Vagos, no próximo fim-de-semana.

Veja a fotogaleria:

 


Foto: António Silva
Texto: Helder Ferreira


Opinião dos leitores

Deixa um comentário

O teu e-mail não será divulgado. Obrigatório*


AVfm

A sua nova rádio de sempre

A passar agora
TITLE
ARTIST