Voleibol feminino: Esmoriz GC segue para a II eliminatória da Taça de Portugal

Por em 03/11/2017

Em feriado de Taça de Portugal, as seniores femininas do Esmoriz GC regressaram às vitórias e arrancaram da melhor forma na segunda prova do seu calendário. Num algo despido Pavilhão Domingos Cruz, as comandadas de Leonel Gomes bateram a AA Coimbra por 3-1 (25-18; 20-25; 25-16; 25-19) e alcançaram o segundo triunfo consecutivo contra as estudantes, esta temporada.

De facto, ao quarto jogo oficial em 2017/18, as esmorizenses só sabem mesmo vencer a rival coimbrã. Depois de um arranque de II Divisão com duas derrotas (CVL e PEL) e um tranquilo 3-0 sobre a AA Coimbra, há duas semanas, quis o sorteio da Taça que estes dois conjuntos se encontrassem novamente nesta 1ª eliminatória da competição.

Perante um adversário teoricamente mais acessível, esta era uma oportunidade perfeita para testar em campo algumas das jovens atletas da Barrinha e criar rotinas para futuras batalhas do EGC no objetivo da Fase dos Primeiros da II Divisão. Por isso, foi sem surpresa que o Esmoriz GC apresentou uma equipa titular com algumas mudanças mas com vontade de mandar nas operações do jogo desde o seu apito inicial.

Com Ana Vieira, Francisca Silva, Matilde Moura, Cláudia Silva, Inês Pimpão, Nádia Soares e Ana Gomes (líbero), o EGC teve um primeiro set tranquilo e raramente deixou as visitantes ameaçarem. Efetivamente, a Académica mostrava ter um estilo de jogo simplificado mas não mais eficaz e, com problemas na distribuição, nem no capítulo individual do serviço fizeram mossa graças a uma Ana Gomes que encheu o campo na receção. Por sua vez, o Esmoriz fez do serviço uma arma e, na rede, teve uma assertiva Inês Pimpão que protagonizou os ataques mais vistosos do primeiro parcial.

Uma vitória de 25-18 gerida com facilidade pelas da casa mas que terá sido, provavelmente, um catalisadores para que a equipa perdesse o norte no segundo set. Dentro do campo, com apenas a inclusão de Rita Moreira em detrimento de Cláudia Silva, o fio de jogo esmorizense pautou-se pelos muitos erros e a Académica aproveitou para mostrar as garras. Andou sempre na dianteira e só não fugiu para números mais esclarecedores porque do lado contrário havia uma Matilde Moura que não desligou a ficha na mudança de campo e disparava de todo o lado na tentativa de acordar as colegas. Não foi suficiente e o Esmoriz GC concedeu mesmo o empate nesta fase, num 20-25 que deixou Leonel Gomes à beira de um ataque de nervos.

O técnico da casa regressaria mesmo ao plano A e relançou Cláudia Silva para o 3º set. A zona 4 mostrou-se, tal como no 1º parcial, intermitente: ora era a protagonista maior de pontos com qualidade, ora contribuía para os erros que deixavam a Académica na dianteira do marcador. Tal como na jovem Silva, faltava consistência às meninas do EGC e só a meio do set é que a equipa apareceu a fazer séries de pontos consecutivos.

Graças a uma sequência de serviços avassaladores de Inês Pimpão, o Esmoriz GC rebateu a desvantagem, ultrapassou a Académica em velocidade de cruzeiro e ganhou estofo para voltar à mó de cima e andar bem até ao fim. Um 25-16 que pouco reflete as dificuldades das da casa para encontrarem o seu melhor voleibol mas que catapultou as esmorizenses para um 4º set onde não deram mais chances à rival de Coimbra.

Houve espaço para que Filipa Sá e Rita Moreira fizessem um parcial completo e mostrassem serviço numa fase de domínio do EGC. O 4º e derradeiro set fecharia com um 25-19 a favor das da casa, resultado que até podia ser mais avultado caso o Esmoriz não desacelerasse na parte final do encontro.

Pedro Silva foi o repórter da AVfm no local. Ouça as declarações dos treinadores:

Leonel Gomes – Treinador do Esmoriz GC

Treinador do AA Coimbra

Assim, com o objetivo da passagem à 2ª eliminatória cumprido, pode falar-se de um Esmoriz GC de serviços mínimos perante uma frágil AA Coimbra. Houve um tropeço por parte das pupilas de Leonel Gomes mas este foi corrigido dentro do prazo e o EGC venceu com toda a justiça sem deixar de dar oportunidade a todas as 12 convocadas.

Um jogo de Taça que pode dar mais à equipa que a simples passagem à fase seguinte. Estas jogadoras do Esmoriz GC vão ganhando calo e, a espaços, dão indicações de que podem melhorar no campeonato. É aí que está o verdadeiro foco do clube e é aí que este precisa, já no próximo domingo, de mostrar credenciais contra a AJ Moreira.

Na próxima ronda da taça o Esmoriz poderá ter problemas com o sorteio. No entanto, com os pés bem assentes na terra, o conjunto poderá aproveitar a prova para fazer o mesmo que fez neste desafio contra as de Coimbra: elevar os índices de confiança e fortalecer a dinâmica de qualidade no seio do grupo.

 


Foto: Arquivo
Texto: Pedro Silva


Opinião dos leitores

Deixa um comentário

O teu e-mail não será divulgado. Obrigatório*


AVfm

A sua nova rádio de sempre

A passar agora
TITLE
ARTIST