Ovarense perde contra um Dragão de chama acesa

Por em 11/01/2019

A Ovarense Basquetebol teve uma deslocação complicada ao Dragão Caixa, na 13ª jornada da Liga Placard. O primeiro jogo do ano iniciou uma série de dois jogos consecutivos contra candidatos ao trono nacional.

Os vareiros até iniciaram bem a partida, discutindo taco a taco com os azuis e brancos e acabando mesmo por vencer o parcial do primeiro período (23-27). No entanto, com um jogo colectivo forte, algumas entradas inspiradas do banco e um jogo interior a criar diversas dificuldades, os dois períodos seguintes, sobretudo o terceiro, acabaram por ser arrasadores para as aspirações da ADO.

O resultado final de 104-84 não traduzia a diferença de qualidade das duas equipas, mas premiava a alta eficácia e espírito colectivo da formação portuense.

O começo de jogo mostrou duas formações a apostar nas suas armas mais evidentes para encontrar a superioridade no marcador. Enquanto que o FC Porto explorava um jogo colectivo variado, com algum ênfase nas valências da capacidade interior de Sasa, a Ovarense viveu muito da inspiração de duas das suas maiores figuras, Perry e Cumberlander. E essa inspiração levou a um parcial de 0-7 na parte final do período, que se traduziu na liderança da formação vareira por 23-27.

No segundo período, tudo começou a complicar-se para o lado dos visitantes. Mesmo com uma boa entrada de João Fernandes e Pedro Pinto a partir do banco, a contribuírem com 18 pontos no global, o Porto esteve muito eficaz na suas manobras ofensivas, sobretudo com a entrada de William Sheehey para o lugar de João Soares. Os dragões acabaram por vencer o parcial do período com 10 pontos à maior sobre o adversário e foram para intervalo com uma vantagem 52-46.

A reação da Ovarense foi tímida e o terceiro período deitou por terra as aspirações da equipa de Nuno Manarte. A dificuldade em concretizar pontos era notória (com a percentagem de lançamento nos 25%) e do outro lado a pontaria estava bem afinada. Principalmente a pontaria do tiro exterior de Ferran Pedreno que, com 4 triplos consecutivos, criou um fosso decisivo para o desenrolar final da partida. O marcador de 82-65 antes do último período era demasiado pesado para uma reviravolta.

Assim, os últimos 10 minutos da partida pouco ou nada acrescentaram. O Porto chegou ainda a uma vantagem de 27 pontos de diferença e o máximo que a Ovarense conseguiu foi atenuar essa diferença com muitos pontos da linha de lance livre.

No final, as estatísticas eram reveladoras dos factores de desnível no marcador, seja pelo prisma da eficácia (60% contra 42,1%), dos ressaltos (35 contra 24), das assistências (26 contra 8), dos pontos conquistados na “área pintada” (48 contra 26) e até mesmo nos pontos a partir de segundas oportunidades (17 contra 8). O FC Porto foi superior em quase todos os aspetos do jogo.

Helder Ferreira foi o repórter da Rádio AVfm no Dragão Caixa. Ouça as declarações dos técnicos da partida:

  • AD Ovarense | Nuno Manarte:
  • FC Porto | Moncho López:

Já este fim-de-semana, a Ovarense volta a ter uma tarefa árdua ao jogar, na Arena de Ovar, um dérbi da modalidade contra a UD Oliveirense. Os visitantes são os campeões em título e, neste momento,  os segundos classificados da Liga com apenas uma derrota.

FICHA DE JOGO | FC Porto x AD Ovarense Gavex | LPB Placard – 12ª Jornada

FC Porto: Toni Prostran, Ferran Pedreno, João Soares, Boris Barac, Sasa Brovnjak
Jogaram ainda: Voytso Vladyslav, Pedro Pinto, António Monteiro, Miguel Queiroz, Pedro Bastos, William Sheehey, Diogo Araújo
Treinador: Moncho López

AD Ovarense Gavex: Will Perry, Khalen Cumberlander, João Grosso, Alexander Danilovic, Corcontae DeBerry
Jogaram ainda: Pedro Pinto, Cristóvão Cordeiro, André Pinto, João Fernandes, Rodrigo Soeiro, Pedro Oliveira
Suplentes não utilizados: João Oliveira
Treinador: Nuno Manarte

Árbitro: Fernando Rocha
Auxiliares: Paulo Marques, Pedro Lourenço

Resultado final: 104-84
Parciais:
23-27; 52-46; 82-65; 104-84

MVP Rádio AVfm: William Sheehey (FC Porto)
Pela forma como mexeu no jogo azul e branco ao sair do banco, o MVP da partida foi William Sheehey. O atleta do Portom só no segundo período, conquistou 12 dos seus 20 pontos, mas tudo com uma energia e eficácia elevada (70% no lançamento, 8 ressaltos, 3 assistências e 2 roubos de bola), que os números não traduzem na plenitude.


Fotos: Helder Ferreira
Texto: Helder Ferreira
Revisão: Pedro Silva
Áudio: Jaime Valente


Opinião dos leitores

Deixa um comentário

O teu e-mail não será divulgado. Obrigatório*


AVfm

A sua nova rádio de sempre

A passar agora
TITLE
ARTIST