Mi-Fá-Dó-Sol | 17 Abr 2019

Carlos Reis e Dino Marques

 

Programa: Mi-Fá-Dó-Sol

Descrição: Programa inteiramente dedicado ao Fado. Realizado por intérpretes do género musical, Mi-Fá-Dó-Sol foca-se na divulgação de artistas e eventos, sem deixar de lado a história e as curiosidades de tão importante património português!

De:  Carlos Reis e Dino Marques

Emissão: 17 Abr 2019

Artista em Destaque: Teresa Tarouca

Teresa de Jesus Pinto Coelho Telles da Silva nasceu em 4 de janeiro de 1947, em Lisboa, cresceu num ambiente musical, no seio de uma família de posses e foi buscar um velho apelido de família, adotando o nome de Teresa Tarouca uma vez que era Bisneta dos Condes de Tarouca.
Oriunda de uma família ligada à música é prima de Frei Hermano da Câmara e prima afastada de Maria Teresa de Noronha.
Parte da infância passou-a numa quinta em Torres Vedras. Mas a família possuía outras propriedades, como uma outra quinta em Ponte de Lima, cujo ambiente a marcou.
Na década de 1950 foi considerada “Menina-prodígio”, começou a cantar desde muito cedo, com 11 anos de idade, em espetáculos de beneficência, estreando-se no Fado aos 13 anos no Salão de Bombeiros de Oeiras, influenciada por Amália Rodrigues e Maria Teresa de Noronha.
De seguida foi entrevistada na Rádio Clube Português e cantou na televisão. Na altura, sabia apenas um tema, pelo que teve que alargar rapidamente o reportório. Uma grande ajuda foi a de Pedro Homem de Mello que, ao longo do tempo, escreveu-lhe dezenas de letras, numa profícua relação artística.
É uma das grandes representantes do chamado fado aristocrático.
Em 1958 recebe o Óscar da Imprensa.
Assinou contrato com a RCA, em 1962, para a gravação do primeiro disco.
Teresa Tarouca recebeu o Prémio da Imprensa (1964), ou Prémio Bordalo, na categoria “Fado”. Na mesma cerimónia de entrega, no Pavilhão dos Desportos.
Trabalhou com uma vasta galeria de autores de qualidade como D. António de Bragança, João de Noronha, Casimiro Ramos, João Ferreira-Rosa, Francisco Viana, Alfredo Marceneiro, D. Nuno de Lorena, Pedro Homem de Mello ou Maria Manuel Cid.
ÊXITOS
Mouraria, Deixa Que Te Cante Um Fado, Fado, Dor e Sofrimento, Passeio à Mouraria, Saudade, Silêncio e Sombra, Não Sou Fadista de Raça, Meu Bergantim, Zé Sapateiro.
Tardou no entanto em profissionalizar-se. Só o fez de resto, após alguns concertos no Casino da Figueira, por exigência dos produtores. Aos poucos a sua voz ganhou fama em Portugal. E foi cantando no estrangeiro, em países como Bélgica, Espanha, Estados Unidos, Dinamarca e Brasil. E também em casas de fados, de que se destaca o Novita, propriedade de Nuno da Câmara Pereira.
A fadista foi convidada para atuar na edição de 1973 do Festival RTP da Canção.
Em 1989 foi editado o álbum “Teresa Tarouca Canta Pedro Homem de Mello”, um disco emblemático da sua carreira.
Em Maio de 1994 comemorou os 33 anos de carreira, num grande espetáculo no Teatro Tivoli, e continua a cantar regularmente.
Em 1996 dá um concerto no Coliseu dos Recreios em Lisboa.
Em 1997, participou como “Atração de Fado” na revista Preço Único, no Teatro ABC do Parque Mayer.
O ritmo da sua carreira artística foi abrandando e na década de 90 praticamente se retirou. No entanto, nunca deixou de cantar.
Atuou em 2003 no “Velho Pátio de Santana”.
Após algum afastamento das lides artísticas, Teresa Tarouca teve uma participação especial em 2008 no musical Fado… Esse Malandro Vadio! de João Núncio, com encenação de Francisco Horta.
A 7 de Junho de 2013 foi feita Comendadora da Ordem do Infante D. Henrique.
Ainda em 2013 Teresa Tarouca foi distinguida com o “Prémio Carreira” na 8.ª edição dos Prémios Amália.

Playlist:

Teresa Tarouca – Companheiro
Teresa Tarouca – Deixa que te cante um Fado
Teresa Tarouca – Meu bergantim
Teresa Tarouca – Zé sapateiro
Teresa Tarouca – Não Sou Fadista De Raça
Teresa Tarouca – Passeio a mouraria
Teresa Tarouca – Saudade silêncio e sombra
Teresa Tarouca – As tuas mãos guitarristas
Teresa Tarouca – Tive um amigo e morreu
Teresa Tarouca – Testamento
Teresa Tarouca – O Riso Que Me Deste
Teresa Tarouca – Fado Pinóia
Teresa Tarouca – Fado dor e sofrimento
Teresa Tarouca – Deixaste a Vida De Outrora
Teresa Tarouca – Canção Verde
Teresa Tarouca – Cuidei que tinha morrido




AVfm

A sua nova rádio de sempre

A passar agora
TITLE
ARTIST