Mi-Fá-Dó-Sol | 29 Jan 2020

Carlos Reis e Dino Marques

 

Programa: Mi-Fá-Dó-Sol

De:  Carlos Reis e Dino Marques

Emissão: 29 Jan 2020

Descrição: Programa inteiramente dedicado ao Fado. Realizado por intérpretes do género musical, Mi-Fá-Dó-Sol foca-se na divulgação de artistas e eventos, sem deixar de lado a história e as curiosidades de tão importante património português!

Destaque: Joana Amendoeira

Joana Amendoeira é uma fadista portuguesa, nasceu a 30 de Setembro de 1982 em Santarém e sente o fado desde muito jovem sentindo um forte apelo para o cantar.
Joana Amendoeira aos 12 anos de idade aparece em público, participando na Grande Noite do Fado de Lisboa.
Com apenas 13 anos, participou na “Grande Noite do Fado do Porto” onde ganhou o primeiro prémio de interpretação feminina juvenil regressando no ano seguinte vencendo o mesmo na categoria de interpretação feminina.

Não tardou muito para que o destino lhe traçasse a meta e Joana Amendoeira passou a cantar com mais frequência em festas e outros espaços onde, espontaneamente, o fado acontecia, passando a participar regularmente em espetáculos um pouco por todo o País.
Entre as atuações de fins-de-semana no restaurante O Castiço e o apelo, cada vez mais presente, de cantar fado, Joana Amendoeira conhece outros fadistas e músicos, fundamentais na redefinição do seu próprio género.
Fixa-se em Lisboa aos 18 anos, altura em que integra o elenco do Clube de Fado, uma das mais emblemáticas casas de fado de Lisboa. Simultaneamente inscreve-se na Academia de Amadores de Música ao que se segue a entrada no curso de Antropologia.

Em 1998 desloca-se pela primeira vez ao estrangeiro, onde atua no âmbito do evento “Dias de Portugal”, organizado pelo ICEP na cidade de Budapeste  (Hungria) no auditório da Rádio Alfa que Joana partilhou com Carlos do Carmo.
Ainda em 1998, Joana Amendoeira apresenta, em palcos nacionais e estrangeiros, o seu primeiro álbum “Olhos Marotos” – e torna-se a mais jovem fadista com discos gravados.
“Aquela Rua”, editado em 2000, é o seu segundo disco, contou com a produção de Jorge Fernando e os músicos Custódio Castelo (guitarra portuguesa), Carlos Manuel Proença (viola), Marino de Freitas (viola baixo) e Ricardo Cruz (contrabaixo) que recebe as melhores referências da crítica especializada.

“Joana Amendoeira” em 2003 é o título homónimo para o seu terceiro álbum editado pela CNM.
Joana Amendoeira explora neste seu disco, para além dos acompanhamentos da guitarra portuguesa, da viola e viola-baixo, o som do violoncelo no bonito tema “Amor mais perfeito” (Fontes Rocha / Mário Rainho).
A par da produção e dos concertos agendados, Joana Amendoeira é presença confirmada nas coleções “Novas Vozes, Novos Fados”, “Nova Biografia do Fado”, vindo também a integrar o disco de homenagem a um dos maiores autores de fado, Mário Moniz Pereira.
Com o álbum “Joana Amendoeira “ a fadista alcança o reconhecimento da comunidade artística, da crítica e do público.

Joana parte em digressão por vários países como Holanda, Itália, Alemanha, Estados Unidos, Rússia, Espanha, França e Áustria, sendo escolhida, também, para se apresentar ao vivo em diversas Feiras Internacionais de Música, como por exemplo em Espanha ou no Canadá, saliente-se ainda a sua atuação em São Paulo no âmbito das comemorações dos 500 anos da descoberta do Brasil, para além das regulares atuações no Clube de Fado, despertando a atenção de uma crítica cada vez mais elogiosa.
Com o reconhecimento internacional é convidada a ir ao Japão, para uma digressão de 23 dias.
Depois de ter participado no disco de homenagem a Carlos do Carmo “O Novo Homem na Cidade” a par com alguns dos maiores intérpretes nacionais e internacionais: Camané, Sara Tavares, Mariza, Martinho da Vila, Tito Paris, entre outros seguiram-se dois espetáculos ao lado do fadista, em Viena e Amesterdão, Joana Amendoeira integra o cartaz de dois eventos da World Music, realizados em Espanha e Canadá.
Joana Amendoeira volta a protagonizar uma extraordinária evolução na sua carreira musical, quer a nível nacional como internacional, estruturada a partir da sua sensibilidade criativa e do excelente leque de músicos que a acompanham.

Com Hélder Moutinho apresenta-se no “Festival Atlantic Waves” realizado em Londres, numa iniciativa da Fundação Calouste Gulbenkian, e que juntou outros artistas portugueses para concertos de promoção e divulgação da música portuguesa.
Em 2004 recebe o Prémio Revelação da Casa da Imprensa e, depois de um grande concerto numa das mais emblemáticas salas de espetáculo do País, o Teatro Municipal São Luiz, Joana Amendoeira com produção musical de Custódio Castelo edita o seu álbum “Ao vivo em Lisboa”.

Playlist:
Joana Amendoeira – Anda O Sol Na Minha Rua
Joana Amendoeira – Balada de neve
Joana Amendoeira – Amor mais perfeito
Joana Amendoeira – Balada de neve
Joana Amendoeira – Apelo
Joana Amendoeira – Com Penas de Ternura [Fado Zeca]
Joana Amendoeira – Eu Quis Demais
Joana Amendoeira – Fado Cor Do Sentimento
Joana Amendoeira – Fado De Outrora
Joana Amendoeira – Fado Isabel – Eu Preciso De Te Ver
Joana Amendoeira – Fado Para a Minha Mãe
Joana Amendoeira – Fado Primavera
Joana Amendoeira – Fim da Saudade
Joana Amendoeira – Fonte
Joana Amendoeira – Fora de Moda
Joana Amendoeira – Levava No Rio, Levava

 



Publicação:
Catarina Pereira
Foto(s): Direitos reservados




AVfm

Rádio global de âmbito local

A passar agora
TITLE
ARTIST