No Carnaval da Taça, o S. Vicente foi Rei da parada

Por em 02/03/2019

No futebol, quando a questão são jogos de Taça, todos sabem que os resultados imprevisíveis têm maiores chances de surgir. É assim no topo da modalidade e é assim na Taça de Aveiro.

Na 4º Eliminatória (ou Oitavos-de-Final) da nossa prova distrital, a ARC S. Vicente Pereira recebeu o CD Estarreja no Estádio Dr. Oliveira. Previa-se um jogo difícil para os vicentinos que, do alto da responsabilidade de serem o único resistente vareiro em competição, tentavam munir-se do estatuto de líder da 1ª Divisão para ultrapassar um adversário de escalão superior.

O Estarreja é o atual 13º do SABSEG e até vinha de 4 pontos somados – em 6 possíveis – no seu Campeonato. Mas, perante a armada vicentina, os homens de Bruno Magno Grave tombaram… e de que maneira.

O S. Vicente Pereira até teve uma entrada tímida no jogo, mas assim que descobriu o caminho para as redes do adversário, não mais parou de cavalgar até à goleada final de 4-0. Litos abriu a contagem aos 21 minutos e desbravou terreno para que Fred bisasse (27′ e 67′) e Renato (85′) fechasse o placard com o golaço da tarde. Pelo meio, Fazenda (65′) e Temudo (66′) acabaram expulsos e deixaram o Estarreja com 9 elementos em campo.

Mas sim, leram bem, o S. Vicente aplicou mesmo quatro golos sem resposta. Um desafio de vencedor inequívoco e que só nos deixa a questionar se este desfecho é assim tão surpreendente. Porque, se remetermos atenções para o que foi dito no começo desta crónica e chegarmos à conclusão que, na Taça, tudo pode acontecer, olhando ao que se passou em campo, só fica espaço para uma dúvida: afinal os vicentinos foram tomba gigantes ou só provaram mais uma vez que têm nível para os melhores?

Se ainda há céticos de olhos vendados, o nó que os prende está cada vez mais solto. Cada jogo, cada golo e cada exibição que este S. Vicente Pereira protagoniza é um pretexto para que não só os adeptos do clube rejubilem, mas para que os amante do futebol em geral consigam ver o excelente nível que paira pelos campos do distrito.

Acalmem-se os que pensam que vai ser sempre Carnaval. O S. Vicente Pereira já teve os seus dias menos bons ao longo desta temporada e será impossível manter a bitola de resultados folgados semana após semana. No entanto, e no que à Taça diz respeito, as contas são muito animadoras. O S. Vicente Pereira está entre os 8 melhores da edição deste ano e, mesmo sem saber o que lhe pode calhar na rifa, é já um dos underdogs com melhor perfil.

Nas três eliminatórias já disputadas (a equipa ficou isenta da primeira ronda), os vicentinos marcaram 8 golos e não permitiram nenhum na sua baliza. Eliminado o S. Martinho (3-0), as vitórias sobre a AD Ovarense (1-0) e sobre este Estarreja (4-0) foram capazes de oferecer grande estatuto aos comandados de Adriano Machado e permitem sonhar com voos mais altos.

Amanhã jogam-se os outros encontros dos oitavos e equipas como Beira-Mar, União de Lamas e S. João de Ver são e serão candidatos mais óbvios ao trono da competição. No entanto, embora ainda não no trono mas sim no sofá e a ver o que acontece, o S. Vicente Pereira já afirma que não teme ninguém.

Na entrevista do pós-jogo ao repórter da Rádio AVfm, Pedro Silva, as palavras de Manu revelam um conjunto vicentino com vontade de surpreender e com a consciência do nível alto que apresenta. Algo que não deve servir para embandeirar em arco, mas sim para continuar o trajeto com confiança.

Ouça as declarações do capitão do S. Vicente Pereira e também as do técnico derrotado, Bruno Magno Grave:

  • Declarações ARC S. Vicente Pereira | Manu:
  • Declarações CD Estarreja | Bruno Magno Grave:

Segue-se uma semana de trabalho em que o S. Vicente Pereira volta a recentrar atenções no campeonato. O próximo desafio é o sempre apaixonante dérbi concelhio contra a Ovarense e a exigência de jogar no Marques da Silva vai obrigar o S. Vicente Pereira a exibir-se nos limites.

Um daqueles confrontos de tripla e em que vamos precisar de assistir com a pastilha debaixo da língua.

FICHA DE JOGO | ARC S. Vicente Pereira x CD Estarreja | Taça de Aveiro – Oitavos de Final

ARC S. Vicente Pereira: Paulinho, Diogo Relvas, Manu (c), João Bastos, Cláudio Resende, Dayo Femi, Litos, Fred, Joel Barbosa, Flecha, Renato Oliveira
Jogaram ainda: Fábio Pacheco, Paivinha, Gabriel Oliveira
Suplentes não utilizados: Cláudio Aguiar, Rolas, Gonçalo Muge, Nelson Amaral
Treinador: Adriano Machado

CD Estarreja: Tomás Vieira, Ricardo Fazenda (exp., 65′), Gustavo, Horto, João Paulo, Duarte Alves, Gonçalo Resende, Temudo (exp. 66′), Cabilhas, Machadinho, André Graça
Jogaram ainda: André Silva, Dany, Hugo
Suplentes não utilizados: Bryan Uzoukwu, Tiago
Treinador: Bruno Magno Grave

Árbitro Principal: Carlos Peito
Árbitros Assistentes: Humberto Pereira, Fábio Fernandes

Resultado final: 4-0
Resultado ao intervalo: 2-0
Marcadores: Litos (21′), Fred (27′, 67′ g.p.), Renato Oliveira (85′)

MVP Rádio AVfm: Fred (ARC S. Vicente Pereira)
Não abriu a contagem do marcador nem fez o golo mais bonito, mas bisou no encontro e assistiu para o tento de Litos. Fred tem sido muito constante no miolo do S. Vicente Pereira e nesta partida, para além dos estragos que fez na frente do ataque, foi quase sempre o primeiro municiador das manobras de posse da sua equipa, vindo buscar a bola atrás para a transportar ou soltar com critério. Um 10 que mostra que não o é apenas no número da camisola.

A festa de mais uma vitória
Foto: ARC S. Vicente Pereira


Fotos: Direitos Reservados
Texto: Pedro Silva
Áudio: Jaime Valente


Opinião dos leitores

Deixa um comentário

O teu e-mail não será divulgado. Obrigatório*


AVfm

A sua nova rádio de sempre

A passar agora
TITLE
ARTIST