CD Furadouro cumpre e mantém o «sonho vivo»

Por em 22/12/2017

Era obrigatório vencer e a equipa do CD Furadouro cumpriu, recebendo e ultrapassando a ADC Lobão por 4-1. Apesar de não ter sido uma exibição de encher o olho, os pupilos de Miguel Sousa foram eficazes e mantêm a a chama da subida de divisão viva depois de um desaire surpreendente e desapontante no reduto do Vila Viçosa.

Miguel Sousa, treinador da equipa da praia, confiou em Paulinho na baliza; Resende, Kikas, Teixeira e Chico formaram o quarteto defensivo; Camião, Henrique Maganinho e Rolas assumiram o miolo; enquanto o ataque pertenceu a Ratinho, Dany e ao matador Tiago Marques.

César Castro, técnico do Lobão, apostou em Caça para assumir as despesas na baliza; Zé Luís, Marcelo, Hugo e Ricardo completaram a linha defensiva; Cadete, Pardal e Roberto preencheram o meio campo; Serginho, Neves e Pedro assumiram o ataque.

Apesar das diferenças na classificação (o Lobão ocupava a 10ª posição enquanto o Furadouro era 6º classificado) os vareiros sentiram algumas dificuldades num encontro que apenas ficou sentenciado nos últimos minutos.

A equipa da casa entrou muito forte e logo aos 6’ surgiu o primeiro golo. Rolas fez um excelente trabalho no lado esquerdo do ataque, efetuou um cruzamento para a área e, aí, pareceu Tiago Marques a antecipar-se à defesa e a encostar. Era o regresso aos golos do avançado que esteve duas jornadas em branco.

A resposta da turma de Santa Maria da Feira foi instantânea e aos 26’ surgiu o golo do empate. Cadete assumiu um livre direto e disparou um remate colocado rasteiro que só parou no fundo das redes. Paulinho ainda voou mas não podia fazer mais.

O jogo estava muito equilibrado e a equipa do Furadouro ressentiu-se do golo sofrido. A verdade é que a eficácia foi importantíssima e, aos 38’, surgiu o segundo para o CDF. Chico cruzou num livre lateral e Kikas, de primeira, fez o tento que levou a equipa da praia em vantagem para o intervalo.

100% de eficácia nesta primeira parte: em 3 oportunidades surgiram 3 golos.

No segundo tempo, César Castro lançou em campo Russo e Christophe e a equipa do Lobão começou a mandar no jogo, ainda que as oportunidades de golo fossem escassas. Os vareiros aproveitavam os contra-ataques conduzidos por Ratinho e Rolas, jogadores que davam dores de cabeça ao guarda-redes, Caça.

Miguel Sousa decidiu refrescar o seu miolo e a sua linha ofensiva com a entrada de Foka, Tiago Rodrigues e Vaz.

O terceiro golo da equipa do mar apareceu de um contra ataque fulminante: Foka isolou Rolas, o vareiro fintou Caça e foi travado por um defesa da equipa do Lobão. O visitante foi expulso de imediato e foi marcada grande penalidade. Tiago Rodrigues não vacilou e fez o terceiro.

O Lobão desorientou-se e o quarto golo apareceu de seguida. Foka voltou a assistir e, desta vez, com um passe para Vaz. O recém entrado não teve grandes problemas em fazer o quarto e em decidir a partida.

Vitória justa do Furadouro embora o resultado seja muito «gordo» para o que foi a partida.

Joel Magina foi o repórter da AVfm no local. Ouça as entrevistas aos técnicos:

Miguel Sousa – Treinador do CD Furadouro

 

César Castro – Treinador da ADC Lobão

 

A turma do mar aproveitou o empate entre o Arrifanense e o Sanguedo e subiu ao 5º lugar. Já o Lobão, com a derrota, desceu à 11ª posição.

Depois da paragem de Natal e ano novo, o Furadouro desloca-se a Argoncilhe. Uma partida que é encarada como uma final pois, em Santa Maria da Feira, é essencial vencer o primeiro classificado.

 


Fotos: Direitos Reservados
Texto: Joel Magina
Áudio: Jaime Valente

Opinião dos leitores

Deixa um comentário

O teu e-mail não será divulgado. Obrigatório*


Continuar a ler

AVfm

Rádio global de âmbito local

A passar agora
TITLE
ARTIST