São Vicente Pereira eliminado da Taça Aveiro, em “raid” de último segundo

Por em 21/11/2019

Quis o primeiro sorteio em que os vincentinos estavam presentes, ditar a sorte madrasta de receberem no campo Dr. Oliveira Santos o Cesarense FC. Na 2.ª eliminatória, tão só tinham pela frente o quarto classificado, que até recentemente tinham vencido no seu terreno. No entanto, após uma primeira parte bem conseguida do S. Vicente, o segundo tempo trouxe outros problemas do adversário e algumas desatenções defensivas que no final pagaram-se caro. No último segundo da partida, Cláudio ergueu-se para o seu bis e para a eliminação precoce dos caseiros da Taça de Aveiro. Mereciam melhor sorte ainda assim…

O São Vicente Pereira após a vitória no Estádio do Mergulhão para o Sabseg, estava bastante confiante que, em sua casa, frente ao mesmo adversário, as probabilidades de passar seriam positivas, apesar do adversário e das várias alterações.

As opções menos utilizadas esta época abundaram para os lados de S. Vicente, mas nem por isso se ressentiu na qualidade exibida, sobretudo no primeiro tempo.

Uma primeira parte muito positiva dos comandados de Adriano Machado, revelou um domínio claro das operações em campo dos caseiros, com o esférico a rondar mais vezes a baliza defendida pelo experiente Justo.

Foi nessa sequência positiva que apareceu o golo de Óscar, à passagem do minuto 19, após uma boa jogada de combinação pela esquerda. bom envolvimento que culminou com um cruzamento rasteiro onde apareceu o avançado oportuno com um ligeiro toque por cima do guardião a marcar o primeiro da partida.

Boa fase dos vicentinos, onde particularmente em destaque esteve Luís Vaz como dínamo no meio campo a recuperar as bolas e a construir no meio campo.

Após a primeira metade do primeiro tempo, o “gás” foi-se esgotando, e ao pouco o Cesarense começou a aproximar-se da baliza de José Marrero, todavia sempre controlado pelos caseiros até ao intervalo.

Nélson Pinho decidiu alterar algo para a segunda parte e lançou logo no início do segundo tempo Schleider. A substituição fez-se sentir que nem uma luva porque, não só a equipa ganhou maior propensão ofensiva, como o médio ofensivo marcou o golo de empate com um remate bem colocado junto ao poste, depois de uma boa triangulação pela esquerda ao primeiro toque.

Com o empate sofrido os vicentinos foram em busca de voltar a discutir o encontro taco-a-taco e regressar assim à dianteira do marcador.

E tal foi conseguido através de um livre do lado esquerdo que terminou na cabeça de Fostino, e o central azarado, cabeceou para a sua própria baliza. traindo o guardião Justo.

Com a vantagem novamente do lado de S. Vicente seria de esperar uma maior frieza e calculismo, mas a verdade é que nem houve tempo para assentar essa estratégia porque logo dois minutos volvidos, a igualdade seria reposta.

Combinação rápida pela direita acabou na corrida até ao interior da área de Tito, que da direita cruzou rasteiro e Cláudio, entre os centrais, rematou na cara de Marrero para o empate.

Com a igualdade novamente cifrada, o jogo abriu um pouco apesar de ser o Cesarense FC quem tinha sempre algum ascendente.

Mas foi já numa fase em que as equipas pareciam conformadas com o aproximar das decisões por grande penalidade, que o “céu e a terra cairia” nas mentes dos vincentinos.

Aquela que foi a última incursão do Cesarense no ataque, com um canto da direita, levou a um cabeceamento ao primeiro poste de Claúdio que deixou os jogadores de S. Vicente todos prostrados no terreno. O bis do avançado deitou por terra todas as esperanças de passagem à 3.ª eliminatória do SVP.

No final,os estados de espírito naturalmente eram distintos, e os técnicos eram o reflexo máximo do que tinha corrido bem, ou do que tinha falhado nas suas respectivas formações.

Helder Ferreira foi o repórter que esteve a acompanhar a eliminatória em São Vicente Pereira e recolheu as seguintes declarações dos técnicos no final do jogo:

Declarações ARC São Vicente Pereira| Adriano Machado
Declarações Cesarense FC| Nélson Pinho

Com a eliminação da Taça, resta agora ao S. Vicente Pereira focar-se no principal objectivo da manutenção no Sabseg. Os corvos terão já este sábado um desafio complicado em casa frente ao Avanca, atual 7.º classificado, e que dita o reencontro dos irmãos Pacheco, em lados opostos da “barricada”.

Ficha de Jogo – Taça de Aveiro – 2.ª eliminatória

ARC São Vicente Pereira: José Marrero, Diogo Sousa, Pikas, Magolo, Gabriel, Dayo Femi, Luís Vaz, Fred (c), Fredinho, Tiago Charneca e Óscar.
Suplentes utilizados: Miguel Mendes, Zé Bastos e Cláudio Resende.
Suplentes não utilizados: Paulinho, Manu, Litos e Pacheco.
Treinador: Adriano Machado

Cesarense FC: Justo (c), Rui Santos, Fostino, Duarte, Tó Pimenta, Daniel Fernandes, Pedro Portal, Couto, Tito, Sacra e Cláudio.
Suplentes utilizados: Schleider e Guimarães.
Suplentes não utilizados: Tiago Resende, Nuno Rocha, Gabi, Rui Lima e Nuno Soares.
Treinador: Nélson Pinho

Resultado ao intervalo: 1-0
Resultado final: 2-3

Marcadores: Óscar (19′ ), Schleider (56′), Fostino (A.G. 69′), Cláudio (72′ e 95′)
MVP Rádio AVFM: Claúdio (Cesarense FC)


Fotos: Helder Ferreira
Texto: Helder Ferreira
Áudio: Jaime Valente


Opinião dos leitores

Deixa um comentário

O teu e-mail não será divulgado. Obrigatório*


AVfm

Rádio global de âmbito local

A passar agora
TITLE
ARTIST