SC Esmoriz vence e convence na aproximação ao 5º lugar do SC Bustelo

Por em 18/05/2018

À 31ª jornada do Campeonato Safina, já pouca coisa se jogava quanto às posições cimeiras na tabela classificativa, mas o SC Esmoriz tinha ainda a esperança de confirmar a boa segunda volta no campeonato e aproximar-se do 5º lugar ocupado pelo seu adversário do passado domingo, o SC Bustelo.

Numa primeira parte perfeitamente controlada pelos esmorizenses, mesmo com algumas «caras novas», a única mácula a retirar para os da Barrinha foi mesmo o golo do Bustelo.

No entanto, apesar de uma reentrada forte e pressionante dos forasteiros no segundo tempo, assim que a formação dos Guerreiros recuperou o balanço, chegou mesmo ao golo que seria decisivo para a vitória final.

Nos descontos, o Bustelo ainda reduziu a diferença para a vantagem mínima através de grande penalidade bem assinalada. No entanto, a reacção foi escassa para fazer mossa num cenário de vitória mais do que justo para os anfitriões.

Posto isto, comecemos pelo princípio e olhemos às constituições de ambas as equipas…

Narciso Ratinho, técnico caseiro, apostou em algumas mudanças no onze lançado para dentro de campo, contando com Renato Lopes na baliza; João Dias, Rúben Pereira, Fábio Gonçalves e Breno no eixo defensivo; Max, Luftrim Kodraliu e Filipe Leite no meio campo; e Kalunga, Domingo Ortiz e Vando, como referência, na frente do campo.

Quanto a Miguel Oliveira, treinador visitante, sabendo das dificuldades que iria encontrar num terreno complicado como o Estádio da Barrinha, optou por lançar um onze com Marcelo Mateus na baliza; Catarino, Tiago Resende, Nuno e Raul na defesa; Napoleão, Nélson e Rebelo no miolo; e Charneca, Marmelo e Sousa, ao centro, no trio de ataque.

O Esmoriz entrou forte e determinado a dominar o jogo, como já não se via há algum tempo. Depois de duas ameaças iniciais à baliza de Marcelo, chegaria mesma à vantagem no primeiro quarto de hora da partida.

Aos 12′, Vando recebeu a bola de costas para a baliza e, junto ao lado direito e num movimento característico, rodopiou para colocar o esférico para a passada larga de Kalunga junto à ala. O extremo, depois de contemporizar um pouco, entregou o esférico com um passe rasteiro e atrasado para o primeiro poste onde, de rompante, apareceu Kodraliu a desviar à «gaveta» do poste esquerdo. Estava feito o primeiro golo, para gáudio dos adeptos, e logo pelo médio que esteve ausente das opções durante praticamente 6 meses.

A resposta dos forasteiros pouco tardaria. Ao minuto 14′, o Bustelo regressaria à igualdade sem ter feito muito por isso. A jogada, surgida do lado esquerdo, começou com um passe rasgado para a esquerda da grande área onde se encontrava Rebelo. O médio passou rasteiro por entre dois defesas para o remate certeiro de Napoleão. O autor do golo apareceu de rompante, bem adiantado no coração da área, e concluiu com um tiro forte e bem rente ao poste direito, complicado de parar pelo guardião Renato.

A formação da Barrinha podia ter abanado com a igualdade, mas a verdade é que se manteve bastante sólida e redobrou a sua tenacidade.

Com um ritmo bem alto na partida, os comandados de Narciso andaram sempre próximos da área adversária e acabariam por regressar à vantagem aos 29 minutos. Kalunga roubou a bola sobre a linha divisória do meio campo, soltando de seguida para a esquerda onde estava Domingo Ortiz. O extremo, ainda bem longe da área, viu a desmarcação de Kalunga e devolveu o esférico ao zambiano para que este, de cabeça, empurrasse para o fundo da baliza rente à trave. Um remate à queima e onde Marcelo Mateus pouco poderia fazer.

Com a vantagem reposta no marcador, o Esmoriz limitou-se a controlar a posse de bola até ao intervalo, mas sem nunca deixar de procurar zonas altos do terreno. Aí, o perigo para a baliza de Marcelo rondava constantemente.

Ao descanso, Miguel Oliveira estava visivelmente insatisfeito com a aitude dos seus pupilos e trouxe a equipa para uma reacção forte quando, na segunda parte, subiu bastante as linhas de pressão sobre a construção do jogo do Esmoriz.

Prova dessa renovada atitude foram as duas excelentes intervenções de Renato Lopes logo nos primeiros 10 minutos após o descanso. O guardião esmorizense foi capaz de desviar dois remates que levavam selo de golo, na sequência de bolas paradas.

O SCE aguentou essa pressão inicial e foi mesmo capaz de ampliar a sua vantagem na partida à passagem do minuto 66. O capitão Nuno, do Bustelo, entregou mal a bola a um colega e esta foi parar direitinha aos pés de Filipe Leite que não hesitou e lançou, no lado esquerdo do ataque, Domingo Ortiz. O extremo arrancou pela ala e, já dentro da área, após a saída do guardião Marcelo, rematou cruzado e bem colocado às malhas laterais direitas da baliza do Bustelo. Os esmorizenses chegavam a uma vantagem preciosa de dois golos e praticamente sentenciavam a partida.

No entanto, os da casa entraram em contenção de esforço e o Bustelo aproveitou para subir as suas linhas em campo. Por isso, ainda antes do apito final, os visitantes reduziram da marca da grande penalidade. Na sequência de um livre sobre a linha do meio campo, depois de um primeiro desvio de cabeça, a bola terminou à frente de Rebelo que, isolado à frente de Renato, foi derrubado por Vando. Coube depois a Sousa bater a penalidade para dentro do lado direito da baliza, mesmo tendo o guardião esmorizense adivinhado o lado do remate.

  • Declarações SC Esmoriz | Narciso Ratinho:

 

  • Declarações SC Bustelo | Miguel Oliveira:

 

A partida terminaria pouco depois com o resultado a pecar por escassez para o Esmoriz naquele que foi um jogo em que os atletas de Narciso Ratinho estiveram grande parte do tempo no controlo e a praticar um futebol construção ofensiva sustentada.

O Bustelo fica mais apertado na classificação e, para manter o seu 5º lugar, fica sem margem de manobra para um novo deslize.

Na próxima jornada, o Sporting Clube de Esmoriz desloca-se ao terreno do último classificado, o AC Famalicão, que precisa urgentemente de pontuar para ainda acalentar a esperança matemática de garantir a manutenção no Campeonato Safina.

 


Fotos: Helder Ferreira 
Texto: Helder Ferreira
Áudio: Jaime Valente


Opinião dos leitores

Deixa um comentário

O teu e-mail não será divulgado. Obrigatório*


AVfm

Rádio global de âmbito local

A passar agora
TITLE
ARTIST