Faixa Atual

Título

Artista

Atual

Horóscopos

11:10 11:15

Atual

Horóscopos

11:10 11:15


Subidas de temperatura e fraca qualidade do ar justificam recomendações da DGS. Conheça-as!

Escrito por em 20/05/2022

A Direção-Geral da Saúde (DGS) alerta para o aumento das temperaturas, a par da existência de poerias no ar, que poderão afetar a qualidade do ar em algumas zonas do País.

População mais vulnerável, como crianças, idosos, doentes crónicos, grávidas e pessoas com mobilidade reduzida, entre outros, devem ter cuidados redobrados.

Fraca qualidade do ar

Prevê-se que nos dias 20 e 21 de maio a qualidade do ar em Portugal Continental esteja comprometida, devido à intrusão de uma massa de ar proveniente dos desertos do Norte de África, que transporta poeiras em suspensão e que atravessará o país. As consequências desse fenómeno serão mais sentidas no sul.

A DGS recomenda os seguintes cuidados para mitigar a situação:

  • Evitar esforços prolongados e limitar a atividade física ao ar livre,
  • Evitar a exposição a fatores de risco, tais como o fumo do tabaco e o contacto com produtos irritantes,
  • Os grupos de cidadãos mais vulneráveis (crianças, idosos, doentes com problemas respiratórios crónicos e doentes do foro cardiovascular), além de cumprir as recomendações para a população em geral, devem permanecer no interior dos edifícios, preferencialmente com as janelas fechadas.

Os doentes crónicos devem manter os seus tratamentos médicos em curso e, em caso de agravamento de sintomas, devem contactar o SNS 24 (808 24 24 24) ou recorrer a um serviço de saúde.

A qualidade do ar e os valores medidos nas estações de monitorização, podem ser consultados no website QualAR da Agência Portuguesa do Ambiente.

Temperaturas elevadas

No que respeita à previsão de temperaturas, o país sofrerá um aumento que se estenderá até ao fim de semana, com a possibilidade de alguns distritos virem a alcançar 38° C no sábado.

A DGS recomenda medidas de proteção adicionais, tais como:

  • Procurar ambientes frescos e arejados ou climatizados,
  • Aumentar a ingestão de água ou de sumos de fruta natural sem açúcar e evitar o consumo de bebidas alcoólicas,
  • Evitar atividades que exijam grandes esforços físicos, nomeadamente desportivas e de lazer no exterior,
  • Evitar a exposição direta ao sol, principalmente entre as 11 e as 17 horas. Utilizar protetor solar com fator igual ou superior a 30 e renovar a sua aplicação de 2 em 2 horas e após os banhos na praia ou na piscina,
  • Utilizar roupa solta, opaca e que cubra a maior parte do corpo, chapéu de abas largas e óculos de sol com proteção ultravioleta,
  • Escolher as horas de menor calor para viajar de carro. Não permanecer dentro de viaturas estacionadas e expostas ao sol.

A Direção-Geral da Saúde aconselha a que as populações infantil e sénior sejam acompanhadas para assegurar a sua correta hidratação e a permanência em ambiente fresco e arejado. Os bebés, sobretudo até aos 6 meses de idade, não devem ser sujeitos à exposição solar, direta ou indireta.

[give_form id=”81006″]


Fotos: Direitos Reservados
Texto: Irina Silva

Opnião dos Leitores

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *