Faixa Atual

Título

Artista

Atual

Atual


3,5 Milhões de Refugiados Ucranianos. Portugal já aceitou 16.800 pedidos de proteção temporária

Escrito por em 22/03/2022

SEF aceitou, até às 13h de 21 de março, 16.806 pedidos de proteção temporária

Segundo a última atualização do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF), o país aceitou, desde o início da invasão russa à Ucrânia, a 24 de fevereiro, até ao início da tarde desta segunda-feira, mais de 16.800 pedidos de proteção temporária a refugiados Ucranianos, em consequência da situação de guerra.

O SEF disponibilizou uma plataforma digital, “SEFforUkraine”, que pode ser acedida em três línguas diferentes (português, inglês e ucraniano), para pedidos de proteção temporária por residentes ucranianos.

A plataforma “SEFforUkraine” permite que os cidadãos ucranianos e o seu agregado familiar, bem como qualquer cidadão estrangeiro a residir na Ucrânia, consigam realizar um pedido online de proteção temporária de um ano, prorrogável por dois períodos de seis meses.

Enquanto residirem em Portugal, estes cidadãos terão acesso a números de identificação fiscal, de Segurança Social e do Serviço Nacional de Saúde, pelo que podem beneficiar dessas valências e ingressar no mercado de trabalho, bem como usufruir de cuidados médicos, tornando-se membros ativos na sociedade.

A plataforma contém ainda informação relativa aos demais aspetos de acolhimento e integração de pessoas deslocadas.

Avaliação do estado vacinal dos refugiados

Segundo a Ministra da Saúde, Marta Temido, o serviço de saúde português terá em atenção o histórico vacinal dos refugiados que chegam ao país. A governante partilhou que há a noção da existência de doenças, supostamente erradicadas em Portugal, mas que ainda estão presentes em países da Europa de Leste, como o sarampo, a tuberculose multirresistente e a poliomielite.

Com uma percentagem significativa de crianças entre os refugiados, Marta Temido explica que há ainda a possibilidade de estas cumprirem o seu processo normal de vacinação.

Quanto à Covid-19, para combater a baixa cobertura vacinal contra esta doença do povo ucraniano, cerca de 35% da população, Portugal irá disponibilizar todos os mecanismos para inocular os Ucranianos que queiram ser vacinados, podendo estes recorrer ao agendamento ou à modalidade casa aberta.

3,5 Milhões de Refugiados Ucranianos

No passado domingo, os dados divulgados pelo Alto Comissariado da ONU para Refugiados (ACNUR) apontavam para um número de cidadãos Ucranianos refugiados em torno de 3,5 Milhões.

A Polónia terá recebido mais de 2 Milhões de pessoas em fuga, enquanto centenas de milhares de Ucranianos escolheram sair por países vizinhos como Hungria, Eslováquia, Moldova, Roménia, Rússia e, em menor escala, a Bielorrússia.

O ACNUR estima que o número de cidadãos refugiados noutros outros países, a par dos deslocados internos, que partiram para outras zonas da Ucrânia, ultrapasse os 10 milhões de pessoas, cerca de 1/4 da população total do país.

Confirma também o que tem sido visível nas imagens que nos vão chegando do conflito: 90% dos fugitivos são mulheres, crianças e idosos. Os homens, com idade compreendida entre os 18 e 60 anos estão a ser mobilizados para os combates, pelo que não podem deixar o país.

[give_form id=”81006″]


Fotos: Direitos Reservados
Texto: Irina Silva

Opnião dos Leitores

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *