Faixa Atual

Título

Artista

Atual

Alegria de Viver

18:00 19:00

Atual

Alegria de Viver

18:00 19:00


CD Furadouro perde em S. Roque numa partida polémica

Escrito por em 28/02/2018

No passado domingo, 25 de fevereiro, o Clube Desportivo do Furadouro deslocou-se ao campo do Grupo Desportivo de São Roque para um jogo que seria decisivo para a classificação da equipa da praia de Ovar. O Furadouro encontrava-se em 3º lugar, com 32 pontos. Os adversários do S. Roque estavam à perna, com 31 e em 4º. De notar que o Furadouro já não perdia há 5 jogos e vinha para esta partida com uma média de 2,24 golos por jogo, o que dava uma ligeira vantagem estatística sobre o oponente.

A partida iniciou-se com a equipa da casa a pressionar imenso e a tentar impor velocidade através de jogadas que se iam construindo a partir da defesa e com muita troca de bola, onde se destacavam Russo e também o capitão Dani. No entanto, por volta do 20º minuto da 1ª parte, o Furadouro mudou a sua abordagem ao jogo ofensivo e começou a apostar na qualidade técnica de Rolas e na velocidade de Ruizinho e Ratinho, nas alas, para ameaçar a baliza de Kiki. E conseguiu, chegando a atirar uma bola à barra e obrigando a defensiva contrária a trabalho intensivo de contenção e marcação a Tiago Marques (melhor marcador da Séria A da 2ª Divisão da AFA).

Contudo, por volta do minuto 25, o árbitro João Cabo cometeu dois erros em duas jogadas consecutivas. Primeiro, numa jogada no meio campo do S. Roque, em que a equipa da casa recuperou a bola, um atleta da formação são roquense tocou com a mão no esférico e este toque permitiu um ataque que acabou por morrer nas mãos de Paulinho. Houve alguns protestos vindos do banco e da bancada, mas nada foi assinalado. Na jogada seguinte, a bola saiu pela linha lateral numa disputa de bola entre Ratinho e Rúben. Miguel Sousa, técnico do Furadouro, pediu bola para a sua equipa. O juiz da partida entregou a bola ao S. Roque e o técnico do Furadouro ficou desagradado, apesar de – segundo o mesmo – não ter protestado com o árbitro. No entanto, João Cabo procedeu à expulsão de Miguel Sousa e este foi para junto dos adeptos do Furadouro e lá permaneceu o resto da partida.

O jogo prosseguiu com o perigo a rondar sempre a baliza do S. Roque. A exceção de um erro crasso de Maganinho, ao minuto 30, que faz com que o guardião do Furadouro tivesse de sair da área para fazer a mancha a Dani.

Quando já todos pensavam no descanso, o Furadouro conseguiu mais um canto e, na sequência, depois de ninguém conseguir cabecear para as redes do S. Roque, Ratinho surgiu do nada em cima da linha da grande área e bateu o esférico para dentro das redes do S. Roque.


Inaugurado o marcador, a bola foi ao centro do campo e o S. Roque faz uma última investida antes de intervalo. Aqui surgiria mais uma polémica da equipa de arbitragem. O Furadouro sacodiu a bola para canto, Russo foi bater o lance de bola parada (seria o último da 1ª parte) e no meio de um emaranhado de pernas, Paulinho esforçou-se para segurar o esférico já no chão mas, depois de algum contacto físico (talvez demasiado), o guardião ficou caído e a bola sobrou para Marcelo. O defesa central do S. Roque não perdoou e empatou a partida menos de um minuto depois de ter sido iniciado o marcador.

Ratinho e outro colega de equipa dirigiram-se ao árbitro auxiliar questionando a validação do golo e João Cabo, mais uma vez, não perdoou o interrogatório e mostrou cartolina vermelha ao atleta visitante – sublinhe-se que Ratinho não tinha amarelo na partida. As equipas desceram ao túnel com os adeptos do Furadouro indignadíssimos com a arbitragem.

Iniciou-se a segunda parte e o S. Roque aproveitou muito bem o fator de desvantagem numérica do Furadouro. Foi atacando mais, foi obrigando Paulinho a esforçar-se nas intervenções e o meio campo do Furadouro sentiu dificuldade na construção de jogo. Até que, ao minuto 78, Frodo levou o «anel» consigo e atirou-o para as redes de Paulinho. 2-1 feito e reviravolta para a equipa da casa.

O resto da partida resumiu-se a um S. Roque a dominar a bola e a tentar colocá-la nas costas da defesa do Furadouro. Enquanto isso, a equipa da praia de Ovar ia aproveitando lances de bola parada para ameaçar a baliza são roquense. Contudo, o Furadouro não viu sucesso nestas investidas e acabou mesmo por sair derrotado de S. Roque.

Diogo Brito foi o repórter da Rádio AVfm no local. Ouça as declarações dos técnicos:

  • Declarações GD S. Roque | Joca:

 

  • Declarações CD Furadouro | Miguel Sousa:

 

Numa partida importante, viu-se um jogo muito bem disputado por ambas as equipas, com bom futebol e respeito mútuo.É um pena que a terceura equipa em campo tenha sido tão decisiva para o desenlace da partida.

Com este resultado, a equipa de São Roque sobe para o 3º lugar da tabela e o Furadouro vê-se inclusivamente ultrapassado pelo Sanguêdo, ficando assim em 5º.

Veja a fotogaleria do encontro:

 


Fotos: Diogo Brito/Flávia Oliveira
Texto: Diogo Brito
Áudio: Jaime Valente


Opnião dos Leitores

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *