Faixa Atual

Título

Artista

Atual

AV Despertar

06:00 08:00

Atual

AV Despertar

06:00 08:00


Dobradinha do Salgueiros na Meia Maratona “Cidade de Ovar”: as melhores imagens de um dos eventos do ano

Escrito por em 11/10/2023

A 33.ª edição da Meia Maratona “Cidade de Ovar”, organizada pelos AFIS, saiu à rua no passado domingo. Mais uma vez, o evento foi composto pela caminhada, pela mini-maratona para os mais pequenos, pela Corrida do Azulejo e pela prova rainha, a Meia Maratona. 

De realçar que, mais uma vez, no mesmo dia da prova realizada em Ovar, também em Lisboa se correu a Meia Maratona. No entanto, foi em Ovar que se concentraram mais fundistas de valia. 

BENAMARA E ANDREIA SANTOS EM GRANDE NA CORRIDA DO AZULEJO

No que diz respeito à corrida do Azulejo (10 quilómetros) – que partiu juntamente com a meia maratona – Lounes Benamara, do Clube de Campismo de São João da Madeira, e Andreia Santos, do Clube Desportivo Feirense, foram os grandes vencedores.

O atleta argelino tinha sido o terceiro no ano passado e desta vez conquistou a vitória liderando desde início e deixando Diogo Rosário, do SC Braga, e Bruno Silva, do Prime Running Club, nos restantes lugares do pódio. Na prova feminina, Beatriz Fernandes, do SC Braga, e Joana Nunes, do Recreio Desportivo de Águeda, juntaram-se à atleta do Feirense no pódio, que voltou a vencer tal como em 2022. 

João Pedro Casal, do GDC Guilhovai, foi o 5.º da geral e primeiro representante dos clubes de Ovar. Sérgio Paiva, do Clube de Atletismo de Ovar, foi o melhor dos vareiros, na 9.ª posição. Já nas senhoras, a melhor atleta dos clubes de Ovar foi Sandra Ferreira, do GDC Guilhovai, que ganhou o seu escalão; Lara Costa, do Arada AC,  foi a melhor atleta natural do concelho, ao ser a 8.ª senior.

EMOÇÕES NA MEIA-MARATONA; ATLETAS DO SALGUEIROS TRIUNFANTES

A Meia Maratona foi, como não podia deixar de ser, a distância rainha do evento. Bernardo Rocha e Mónica Silva, ambos do Salgueiros, foram os grandes vencedores, proporcionando um dia memorável ao emblema portuense.

1:04:50 foi o tempo que o vencedor gastou para percorrer os 21095 metros da prova. Foi por volta dos 12 quilómetros que Bernardo Rocha ficou isolado na frente, deixando Luís Saraiva e Davide Silve, ambos do SC Braga, respetivamente na 2.ª e 3.ª posições.

Na edição de 2022, Bernardo Rocha tinha sido 3.º classificado. Este ano, certamente embalado pelo grande resultado obtido no Campeonato Nacional de Estrada (onde foi vice-campeão) de 24 de Setembro, chegou a Ovar e escreveu o seu nome numa lista de vencedores de alto gabarito.

De realçar que a prova contou com alguns dos bons nomes do fundo e meio fundo português da atualidade e, para além do agora vencedor, também Luís Saraiva e Davide Silva conheciam já o sabor de vencer em Ovar. Luís Saraiva tinha triunfado em 2019 e Davide Silva já tinha vencido a extinta São Silvestre de Ovar, em 2017. 

Bem perto do pódio, a cerca de 15 segundos, ficou o melhor representante dos clubes do concelho, Fábio Oliveira (GDC Guilhovai). Em relação ao melhor atleta natural do concelho de Ovar, esse foi Filipe Ferreira, da ACR Vale de Cambra. 

Por seu turno, a corrida feminina não teve o seu desenlace definido tão cedo como a prova masculina e, por isso, acabou por tornar-se ainda mais emocionante. Mónica Silva viria a vencer (1:14:10), mas só mais perto da meta, por volta dos 18,5 quilómetros. Na zona mais difícil do percurso, conseguiu garantir vantagem ao distanciar-se de Vanessa Carvalho, atleta do SC Braga e vencedora da última edição – que vinha sendo a sua principal opositora desde o início da corrida.

Tal como aconteceu com Bernardo Rocha, seu colega de equipa, também Mónica Silva vinha de uma boa prestação no Campeonato Nacional de Estrada, ao ter sido 5.ª classificada. Em Ovar, a luta entre a atleta do SC Salgueiros e Vanessa Carvalho, do SC Braga, foi animando a frente feminina – ambas estiveram sempre rodeadas de atletas masculinos, entre os quais os seus colegas de treino, eles que tinham a tarefa de as acompanhar ao longo de todo o percurso.

Já perto do fim, no entanto, surgiu Carla Martinho, do Recreio Desportivo de Águeda. A atleta acabaria por destronar Vanessa Carvalho para ocupar o segundo lugar do pódio. Nada que impedisse Mónica Silva de levar a vitória consigo no fecho das contas.

Em relação às atletas e clubes do concelho de Ovar, Marlene Ferreira da Juventude Cortegacense, foi a melhor. 

Nota importante para altas temperaturas que se fizeram sentir ao longo do percurso. Algo que dificultou bastante a vida aos atletas mas que acabou por ser compensado por uma boa organização do evento e, claro, pelo constante apoio do público ao longo do percurso.

Para coroar um dia de grandes emoções e de festa para o atletismo, houve ainda espaço a grandes gestos. Antes da partida da corrida, todos aplaudiram Armando, utente da Cercivar, que acabou mesmo por avançar todo o percurso da prova na sua cadeira de rodas, empurrado por José Paulo. Um momento muito bonito e simbólico, tanto para estes dois grandes aventureiros como para a organização e público que acompanhou a sua partida, o percurso e a sua chegada.

A 6 de Outubro de 2024,  a Meia Maratona “Cidade de Ovar” voltará e as inscrições já estão disponíveis: aqui.

A Rádio AVfm marcou presença na 33.ª edição da Meia Maratona de Ovar. Fique com as melhores imagens de um dos eventos desportivos do ano.

« de 120 »

[give_form id=”81006″]


Fotografias: António Dias
Texto: Alexandre Azevedo


Opnião dos Leitores

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *