FC Cortegaça feminino começa um longo caminho com dura realidade

Por em 16/10/2019

A primeira experiência oficial do Cortegaça no mundo sénior do futebol feminino estava “sentenciada” à partida. As condições climatéricas não ajudavam, a qualidade das adversárias era alta e o número de atletas disponíveis era baixo. Se juntarmos estes ingredientes à clara inexperiência e cansaço físico, difícil era no final obter-se um resultado diferente. O CD Feirense saiu do Parque do Buçaquinho abençoado pela chuva intensa que lhes trouxe um goleada por 1-8. Valeu pela experiência para as cortegacenses.

A 1.ª eliminatória da Taça de Portugal feminina no Parque do Buçaquinho, acabou por ser uma eliminatória sem grande estória, em que uma formação se superiorizou claramente à outra.

Na primeira parte valeu pela combatividade do FCC, que conseguia ir retardando os golos das forasteiras. O domínio das feirenses cedo se fez sentir e o primeiro golo surgiu à passagem dos primeiros 2 minutos da partida, desde logo tranquilizando as comandadas de Bruno Leite.

Não fosse o bom desempenho da guardiã Ana Valente, e alguns rasgos aqui e acolá de alguns jogadoras com bons pormenores, o resultado ao intervalo de 0-3 poderia ser mais desequilibrado.

Ainda assim, face às várias condicionantes (de entre as quais apenas 12 jogadoras disponíveis, o cansaço das jogadoras em idade júnior, que haviam jogado na véspera com o Cucujães, e o poderio da opositora, que claramente luta por outros objectivos com um plantel recheado de opções de qualidade) muitas boas indicações tinham deixado no 1.º tempo.

Pena mesmo, que no segundo tempo esse desequilíbrio se tenha acentuado, com o avolumar do cansaço do Cortegaça e uma boa rotação de jogadoras do lado da equipa de Santa Maria da Feira.

Nesse tempo, o único ponto positivo foi o primeiro golo da época, conquistado por Catarina Moreira de um livre do lado esquerdo. A média encheu o pé e contou com um contributo acentuado da “outra” Catarina, guardiã que foi batida num lance digno da “ave servida na seia de Natal”.

Até ao apito final, foram aparecendo oportunidades umas atrás das outras, sendo natural que o resultado se tenha alargado para as visitantes.

Após esse apito, ficava a sensação de dever cumprido dado todo o cenário em campo. No entanto, muito haverá ainda por fazer num projecto que se quer de médio/longo prazo, e muita experiência e aprendizagem se exige dentro da equipa jovem do FC Cortegaça.

Os cortegacenses têm uma equipa jovem com potencial mas ainda muito “verdinha”, que Valter Ferreira quererá “amadurecer” para se poder falar noutros objectivos.

Como seria de esperar, diferentes eram os semblantes dos técnicos, mas estavam ambos satisfeitos com a produção das suas atletas dadas as circunstâncias, como se pode ouvir nas declarações recolhidas pelo repórter de serviço, Helder Ferreira:

Declarações FC Cortegaça| Valter Ferreira
Declarações CD Feirense |Bruno Leite

Finalizada a experiência na Taça de Portugal, resta agora o Campeonato Nacional da 2.ª Divisão Feminina, que começa já no próximo dia 20 de Outubro, na recepção à Mocidade Desportiva Eirolense.

Ficha de Jogo – 1.ª Eliminatória Taça de Portugal Feminino – FC Cortegaça x CD Feirense

FC Cortegaça: Ana Valente, Daniela Dias, Salomé, Filipa, Bruna Mota, Catarina Moreira, Inês Moreira, Fabiana Mota (c), Cristina Moreira, Fabiana Silva e Joana Reis.
Suplentes utilizadas: Fabiana Rosário.
Treinador: Valter Ferreira

CD Feirense: Catarina, Cristiana, Eliana, Antónia, Joana, Petisco, Andreia (c), Marlene, Ana Manuel, Rafa e Sofia.
Suplentes utilizadas: Ju, Sara Costa, Edna e Carol.
Treinador: Bruno Leite

Resultado ao intervalo: 0-3
Resultado final: 1-8

Marcadoras: Catarina Moreira – Rafa (2), Antónia, Ana Manuel, Sofia, Eliana (G.P.), Ju, Edna (G.P.)
MVP Rádio AVFM: Andreia (CD Feirense)


Fotos: Direitos Reservados
Texto: Helder Ferreira
Áudio: Jaime Valente


Opinião dos leitores

Deixa um comentário

O teu e-mail não será divulgado. Obrigatório*


AVfm

Rádio global de âmbito local

A passar agora
TITLE
ARTIST