Faixa Atual

Título

Artista

Atual

Noticiário

16:00 16:05

Atual

Noticiário

16:00 16:05


Futsal: Maceda ficou a quatro segundos do sonho da Final 4

Escrito por em 01/04/2023

Foi uma tarde de emoções fortes no Gimnodesportivo de Maceda. Em causa estava um inédito apuramento para a Final 4 da Taça de Aveiro e, para o CCR Maceda, um prémio na sua melhor temporada desde a chegada aos campeonatos federados da AF Aveiro.

Nos quartos-de-final, os macedenses teriam pela frente o Dínamo Sanjoanense B. Apesar de ser um adversário da II Divisão Distrital (mesmo patamar do CCRM) e de até estar a fazer um campeonato modesto, não se perspectivavam facilidades: o conjunto de São João da Madeira apostou fichas na taça, trouxe jovens da sua cantera que estão habituados a campeonatos nacionais e perfilava-se como um grande obstáculo ao sonho do Maceda.

Em campo, viu-se um duelo de abnegação total e qualidade acima de uma II Divisão Distrital. Após um 2-2 no tempo regulamentar, as equipas seguiram para prolongamento, onde o nó continuou por desatar (3-3). Foi mesmo preciso recorrer às grandes penalidades para descobrir um vencedor, momento em que o Dínamo Sanjoanense B foi mais competente e carimbou o acesso às meias-finais.

Para o Maceda fica o sentimento agridoce de ter estado perto de uma marca incrível. Ainda assim, para quem assistiu à exibição dos azuis e amarelos na quadra, percebe que deram tudo o que tinham e não tinham.

A formação do concelho de Ovar até começou melhor, ganhando uma falta que obrigou à expulsão do guarda-redes visitante, Bruno Moreira, com apenas 45 segundos de jogo; e ainda conseguindo o golo que lhe deu a dianteira, aos 8 minutos, quando o Dínamo já estava reposicionado novamente com 5 elementos em campo – Luís Silva arriscou de longe e foi bem sucedido, apontando o 1-0. Resultado que, aliás, se manteve durante praticamente toda a partida.

Com muita qualidade nas suas fileiras, o Dínamo foi quem tomou a iniciativa durante a segunda metade da primeira parte e toda a etapa complementar. Vindo da equipa A para ajudar na passagem, o jovem Gonçalo Rufo tomou as rédeas da sua equipa e municiou toda a manobra de reação à vantagem do Maceda.

Por mais que não o quisessem, os macedenses acabaram inevitavelmente subjugados ao seu processo defensivo. Valeu a entreajuda de todos os seus atletas, com o capitão Nuno Pereira à cabeça, para impedir ainda mais lances de perigo do adversário. E quando eles efetivamente surgiam, o que acabou por acontecer por diversas ocasiões, aparecia um gigante Bruno Pereira na baliza.

No entanto, o guardião do Maceda, que fez uma das melhores exibições da temporada e até acabou eleito MVP Rádio AVfm, nada pôde fazer para evitar a reviravolta já perto do apito final. Aos 37′, com um tiraço de pé esquerdo, Gonçalo Rufo (quem mais?) fez a igualdade; E poucos segundos depois, na cobrança de um castigo máximo, o mesmo Gonçalo Rufo marcou o 1-2 da cambalhota no marcador.

Restava pouco tempo ao Maceda e a solução passava por avançar para o guarda-redes avançado. Pedro Quirino assumiu a baliza e foi o quinto elemento dos da casa na tentativa de pressionar o Dínamo. Milagrosamente, o golo do empate acabou por surgir ao 15 segundos dos 40 minutos, graças a um remate – quase sem ângulo – de Eduardo Garranas.

2-2 e o Maceda acreditava que podia vencer no prolongamento. Tanto acreditava que marcou mesmo, aos 43′, pelo inevitável Pedro Quirino. O camisola 13 aproveitou um passe longo de Bruno Pereira para, face à indecisão do guarda-redes contrário em cortar o lance, marcar com tranquilidade o 3-2.

A ganhar novamente, o Maceda até conseguiu soltar-se um pouco mais das amarras da pressão do Dínamo. No entanto, já com um 5 para 4 ensaiado pelos visitantes, o Maceda voltou a sentir muitas dificuldades para fechar os caminhos da sua baliza. Tarefa onde, porém, foi sempre bem sucedido… pelo menos até aos 4 segundos finais.

Aos 49 minutos e 56 segundos, já em desespero, o Dínamo Sanjoanense B conseguiria o empate, num lance confuso dentro da área, com o tento a pertencer a Daniel Mendonça. O 3-3 atirava as equipas para os penáltis e, nesse quesito, o mérito dos visitantes foi incontestável.

O Dínamo converteu todas as quatro grandes penalidades em que foi chamado a atirar. Pelo meio, o Maceda falhou a primeira e a quarta, perdendo as hipóteses de seguir em frente.

Para a história, fica uma campanha de orgulho para o concelho de Ovar, onde o Maceda foi capaz de eliminar duas equipas do Campeonato Grande Hotel de Luso, a ACR Vale de Cambra (6-4) e a ADREP (6-5).

Até ao fim da época, os macedenses cumprirão calendário para fechar o Apuramento de Campeão da II Divisão, onde já estão demasiado distantes dos lugares de subida. A próxima ronda, a 9.ª, joga-se já amanhã, com um sempre escaldante dérbi entre Maceda (7.º) e Silvalde (5.º)

CCR Maceda – Vítor Rebelo
GRC Dínamo Sanjoanense B – António Duarte

[give_form id=”81006″]


Imagem: Direitos Reservados
Texto: Pedro Silva


Opnião dos Leitores

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *