Current track

Title

Artist

Current show

AV Despertar

06:00 08:00

Current show

AV Despertar

06:00 08:00


Jovens visados em acusação pública como autores de desacatos apresentaram queixa na PSP de Ovar

Por em 05/01/2022

Tal como noticiamos anteriormente, a residência dos futebolistas brasileiros agenciados pela Brasil Soccer Academy, na Praia do Furadouro, em Ovar, foi invadida por um grupo de meliantes na madrugada da passada segunda-feira.


Relacionado:


Em nota de imprensa enviada à nossa redação, a Polícia de Segurança Pública (PSP) confirma que agentes da Esquadra de Ovar se deslocaram ao local imediatamente após terem recebido uma chamada telefónica, cerca das 4h30, que relatava um cenário de desacatos envolvendo armas brancas (a agência desportiva especificou mais tarde o recurso a facas e barras de ferro).

As autoridades confirmam que os 4 residentes, de nacionalidade estrangeira, com idades compreendidas entre 19 e 35 anos, estariam no interior da habitação quando foram surpreendidos por um grupo de 8 agressores, que terão arrombado a porta principal.

Desses quatros atletas, dois jogam na Associação Desportiva Ovarense. Hudson Gonçalves atua como médio da equipa sénior masculina, enquanto Cadú integra o plantel dos juniores.

A violência verbal (segundo a Brasil Soccer Academy foram proferidas expressões como “vão morrer Brasileiros”, “macacos”, entre outros insultos e ameaças), a par da postura agressiva do grupo invasor levou a que 3 dos residentes fugissem pela porta das traseiras, escondendo-se numa zona de mato até ao amanhecer, enquanto o outro morador se barricou num dos quartos da habitação.

Os 8 homens entretanto abandonaram o local, tendo antes da fuga danificado uma porta e partido o vidro de uma janela. Quanto a ferimentos, apesar do susto, os quatro futebolistas saíram ilesos do triste episódio.

No dia seguinte, nas redes sociais da Brasil Soccer Academy, para além de uma nota de repúdio pelo sucedido, foi publicado um conjunto de fotos dos possíveis agressores, adiantando que estes já estariam identificados pela PSP.

A publicação, entretanto apagada

Na sequência dessa última publicação, entretanto eliminada, mas à qual tivemos acesso, dois jovens, com 22 e 25 anos de idade, apresentaram na PSP de Ovar uma denúncia contra desconhecidos, baseada no facto de terem visto fotos suas em páginas de redes sociais, usadas com o propósito de os identificar como envolvidos no ataque aos futebolistas brasileiros.

No momento em que redigimos este artigo, a Brasil Soccer Academy apenas mantém online a publicação inicial, onde detalha e repudia os acontecimentos:

Vendo o seu nome envolvido no caso, a Associação Desportiva Ovarense Futebol emitiu um comunicado, onde manifesta o apoio aos atletas lesados e à agência. Repudia o ato de intimidação e reforça que todos “que pratiquem atos racistas, xenófobos ou discriminatórios jamais terão as portas do nosso clube abertas”.

A claque do Clube alvinegro, FANS 1921, sabendo que terá havido a conotação dos agressores como adeptos do Clube, veio a público assumir uma posição sobre o triste acontecimento. Os FANS 1921 afirmam conhecer os autores e garantem que os mesmos não são bem-vindos no seu setor, já que não se identificam com comportamentos racistas e xenófobos. Quanto às razões que terão levado aos atos marginais, levantam a “ponta do véu”, admitindo “isto nada teve a ver com futebol, mas sim com mulheres”.

A investigação continua a decorrer na Esquadra da Polícia de Segurança Pública de Ovar.


Imagem: Direitos Reservados
Texto: Irina Silva

Opinião dos leitores

Deixa um comentário

O teu e-mail não será divulgado. Obrigatório*