Current track

Title

Artist

Current show

Programa da Manhã

08:00 11:00

Current show

Programa da Manhã

08:00 11:00


Movimento 2030 retirou confiança política ao eleito Rui Catalão, que continuará na Assembleia da UFO como independente

Written by on 08/04/2022

Rui Jorge Pinho Catalão foi candidato cabeça de lista do Movimento 2030 à Junta da União das Freguesias de Ovar, S. João, Arada e S. Vicente de Pereira Jusã (UFO) nas últimas eleições autárquicas, que decorreram a 26 de setembro de 2021. Apesar de não ter alcançado o objetivo principal, Rui Catalão foi eleito para a Assembleia de Freguesia, cargo que entendeu assumir.


Relacionado:


Em comunicação recente, o projeto político deliberou, por unanimidade, retirar a confiança política a Rui Catalão. Segundo o Movimento 2030, o cidadão em causa, após seis meses de mandato, terá assumido uma postura e intervenção pública com as quais o movimento cívico não se identifica.

Assim, a 2 de abril, o Movimento 2030 tornou público que deixou de haver qualquer ligação política ao ex-membro, partilhando que todos os assuntos relativos à UFO seriam a partir de então liderados pelo vice-presidente do projeto, Nuno Sousa.

Questionado pela Rádio AVfm quanto às consequências do anúncio, Rui Catalão assegura que não irá sair da Assembleia de Freguesia e que a comunicação do Movimento 2030 não passa de mais um ato de politiquice, esclarecendo que desde a primeira Assembleia de Freguesia que comunicou que iria cumprir o mandato que lhe foi conferido como independente não inscrito.

Dizendo que este é um não assunto que já vem de longe, Rui Catalão expõe a sua versão sobre o assunto, recuando na cronologia para suportar a razão que entende estar do seu lado. Assim, garante que quando foi convidado a aderir ao Movimento 2030, do qual há muito já se desvinculou, nunca escondeu que simpatizava com o Partido Social Democrata (PSD), tendo aceite o convite para se juntar a um suposto coletivo cívico independente de ideologias políticas, por acreditar ser uma forma de praticar a sua cidadania livre e projetar outro rumo para o município de Ovar.

Contudo, a rutura acabou por ocupar o lugar do entusiasmo, não com o grupo de trabalho, mas particularmente com o líder Henrique Araújo, lamentavelmente mais cedo do que tarde:

O divórcio entre mim e Movimento 2030 já vem de antes das Eleições Autárquicas. Mas, já era tarde demais. Foi uma campanha desmotivante, em que fui obrigado, por uma questão de coerência, a levar até ao fim.

declarou à Rádio AVfm

Rui Catalão revela que, a 16 de dezembro de 2021, recebeu uma carta registada onde era ameaçado de queixa no Ministério Publico e coagido a renunciar ao seu mandato na UFO num prazo de 5 dias. Optou por recusar ceder, até porque os pressupostos eram errados, e fazer uma exposição/declaração na primeira reunião do órgão para que foi eleito, passando então a ser um independente não inscrito.

Ainda assim, assegura que por uma questão de respeito continua a articular as suas propostas e intervenções com Nuno Sousa, apontado pelo Movimento 2030 como o responsável pelos assuntos da UFO e anteriormente número 2 da sua lista candidata, com quem as diz discutir.
Rui Catalão promete manter uma postura de diálogo e apresentar propostas concertadas que sejam do interesse dos fregueses da UFO:

Meti-me nisto por Ovar, e não por política. O meu trabalho irá continuar como tenho feito até aqui, apresentando propostas como tenho feito, reclamando direitos das freguesias e igualdade para todos.

concluiu o representante da Assembleia de Freguesia

Reproduzimos abaixo, na íntegra, a referida intervenção de 16 de dezembro do ano passado, na primeira sessão da Assembleia de Freguesia desta legislatura:

Senhora Presidente da Assembleia da União de Freguesias, caros membros e colegas,
Rui Jorge Pinho Catalão, membro desta Assembleia de Freguesia, eleito pelo Movimento 2030 – Coligação NC/PPM, vem expor o seguinte:

  1. Recebi hoje, por Correio Registado uma Comunicação do Movimento 2030, cuja cópia anexo para a ata, em que me é exigido a renuncia do meu mandato, por um alegado não cumprimento do dever de independência relativa a Partidos Políticos, não tendo eu renunciado à minha qualidade de militante do PSD;
  2. Na mesma comunicação, é-me concedido um prazo de 5 dias, para apresentar a renúncia, com ameaça de comunicação do facto a V. Exª. e ao Ministério Público. É me comunicada a quebra de Confiança Política da parte daquele Movimento.
  3. Dado ser V.Exª. citada na referida carta, e com a máxima transparência e tranquilidade, entendo ser meu dever esclarecer esta Assembleia de Freguesia do seguinte:
    • Enviei no dia 7 de julho de 2021 um e mail para a Sede Nacional do PSD, com o meu pedido de desfiliação, cuja cópia anexo;
    • Sendo o Movimento 2030, um Movimento de cidadania livre, independente e plural, nada me obsta a ter um posicionamento ideológico, a considerar-me um social democrata, a apoiar em Eleições Nacionais o Partido que entendo e a apoiar publicamente o candidato que me merece confiança;
    • Nunca escondi a minha convicção ideológica, nem um Movimento (dito) de cidadania de âmbito local me impediria de o fazer. Isso seria coartar a minha liberdade de pensamento e a minha participação cívica enquanto cidadão eleitor e português;
    • Desde que fui eleito e mesmo antes de o ser, e enquanto candidato pelo Movimento 2030, nunca participei em nenhum ato, fosse ele qual fosse, no âmbito do PSD de Ovar;

Assim sendo, e, no respeito pelos cidadãos eleitores que me conferiram um mandato, conhecendo-me e na certeza absoluta que nada fiz de ilegal, imoral, fica bem claro que, não renunciarei ao meu mandato.

Continuarei a exercê-lo numa postura de verdadeira independência partidária, não me juntarei a nenhum dos grupos políticos representados nesta Assembleia de Freguesia, mantendo a minha postura de puro exercício de cidadania, sem prejuízo da minha liberdade do direito à opção partidária, às minhas convicções ideológicas suportadas nas causas e nos valores em que acredito.

Trata-se, claramente, de uma perseguição política e retaliação pelas posições que assumi no âmbito interno do Movimento 2030, com as quais me distancio, não pactuando nunca com projetos populistas de mero interesse pessoal e de ambição pessoal.

Desta forma, passarei a partir de hoje, dia 16 de dezembro de 2021, a não representar o movimento 2030, e passarei a ser um membro totalmente independente e não inscrito.

Coloco me à disposição de Vª Exª.


Fotos: Direitos Reservados
Texto: Irina Silva

Reader's opinions

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *