Nem Martini em dose dupla, nem um “shot” de Anih impediram o empate em S. Vicente

Por em 15/09/2020

Já eram palpáveis todas as emoções e ansiedades por voltar a ver a bola a rolar no campo Dr. Oliveira Santos. Mas naquela tarde de Domingo, uma outra emoção se elevava. A despedida ao Homem que foi a principal figura dos últimos anos no S. Vicente Pereira, o seu Presidente Pedro Alves, com muitas dezenas de adeptos a juntaram-se no exterior do estádio (face a este novo figurino) para prestar a sua homenagem pelo seu falecimento recente. Faltou apenas a vitória dentro de campo para que tudo fosse completo, num jogo de futebol com meia dúzia de golos e pontos divididos…

Os primeiros minutos do encontro foram bastante calmos, com ambas as formações a tentarem encaixar-se no esquema táctico do adversário, medindo bem o seu espaço. Cenário bem contrastante com o espectáculo que reservava.

O festival das reviravoltas começava a preparar-se

Depois de um primeiro aviso sério de Martini à passagem do quarto de hora na cara do guardião João Reis, o centro-campista ia demonstrar o seu faro pelo golo num lance de bola parada. Oportuno, de um livre da direita de Diogo Sousa, apareceu de rompante ao primeiro poste a desviar subtilmente de cabeça para o fundo das redes.

Estavam abertas as comportas por onde fluiriam os golos. Os pacenses não baixaram os braços e foram-se aproximando da grande área vicentina, chegando mesmo à igualdade 10 minutos depois do tento sofrido.

Numa excelente iniciativa pela direita, furando pelo interior direito da área, Gandra cruzou ao primeiro poste para Manú. Com uma boa protecção da bola no meio dos defesas, e alguma passividade entre o guardião e o defesa directo, o avançado rodou, encarou e fuzilou Paulinho, restabelecendo a igualdade.

Até ao descanso, os vicentinos ainda procuraram reagir, pressionando os defensores do Paços de Brandão, no entanto os visitantes, sempre muito coesos, dificultaram bem as manobras dos caseiros e a espaços iam dando o ar da sua graça.

Há azares que vêm por bem…

Pena foi o azar de Zé Bastos, que ao intervalo saiu condicionado, acabando por dar lugar a João Carvalho. Contudo, não seria a única substituição certeira ao intervalo, com a estreia do jovem nigeriano Anih, numa dupla substituição que traria uma boa dinâmica ao grupo em campo e mostrava opções válidas para o futuro.

Apesar dessas alterações, foram até os forasteiros a entrar com um bom ritmo na segunda parte, aproximando-se da baliza do guardião Paulinho com algum perigo. Nesse período, os corvos iam procurando lançar transições rápidas sempre que possível, alicerçados na velocidade e triangulações dos seus 2 elementos mais frescos.

Esse maior atrevimento, resultariam no volte face e primeira e única liderança dos visitantes no encontro. Aos 58′, livre da direita puxado ao segundo poste e um erro de “cálculo” de Paulinho, viram Fábio Neves a bater o esférico contra o poste, e este a sobrar para João Brito oportuno a encostar para a baliza deserta. O guardião, que nos habituou a um alto nível, com um erro comprometedor.

Não tardaria, todavia, a reacção do S. Vicente Pereira, que parece ter acordado perante o claro aviso dos estreantes no Sabseg. Na insistência após canto do lado oposto, aos 63′, Rúben Gomes cruzou da direita, Magolo desvia para o segundo poste onde, mais uma vez, apareceu o oportuníssimo Martini a bisar com a frieza necessária.

Galvanizados pelo restabelecer de igualdade, reservou a “arma secreta” saída do banco, o melhor momento da partida, à passagem dos 74′. Correu o jovem nigeriano Anih para receber uma bola bombeada para a esquerda do ataque, com o extremo a procura individualmente o espaço central e rematar uma “bomba” de longa distância junto ao poste direito da baliza de João Reis.

Mais uma vez na frente, o S. Vicente dava a sensação de ter o jogo controlado, no entanto, mérito para o Paços de Brandão que nunca baixou os braços, colocou muitas unidades na frente e saiu premiado com uma grande penalidade já nos descontos.

Após muita insistência perto da grande área, a bola sobrou para Tiaguinho na direita que se antecipou ao homem do jogo, Martini, e acabou derrubado na grande área. Da grande marca, Bruno não tremeu com a pressão e disparou o esférico para o lado contrário onde caiu Paulinho.

Um balde água fria, no jogo de homenagem a Pedro Alves, que praticamente ditou o final da partida. Divisão de pontos no Oliveira Santos, num jogo típico de início de época, que até se acabou por aceitar dado à entrega de ambas formações.

Nas suas declarações prestadas a Joel Magina, ambos os técnicos acabaram por se conformar com empate. Ouça as suas declarações:

Miguel Ribeiro | Treinador do S. Vicente Pereira
Cláudio Maciel | Treinador do Paços de Brandão


Campeonato Sabseg 2020/2021 – Jornada 1 – S. Vicente Pereira x Paços de Brandão

S. Vicente Pereira
11 inicial: Paulinho; Rúben Gomes (c), Diogo Sousa, Magolo, Vitinha; Cláudio Resende, Martini, Juninho; Macaé, João Paulo e Zé Bastos.
suplentes utilizados: João Carvalho, Anih, Pikas, Diogo Barros e Neemias.
Suplentes: José e Pacheco.
treinador: Miguel Ribeiro

Paços de Brandão
11 inicial: João Reis; Francisco, Fábio Neves, Resende, Bruno Tavares; Sandro, João Brito, Vieira; Rato, Manú e Gandra.
suplentes utilizados: Rochinha, Diogo Gonçalves, Tiaguinho, Freixinho e Carvalho.
Suplentes: Rui Santos e Vaz.
Treinador: Cláudio Maciel

Resultado ao intervalo – 1 x 1

Resultado final: S. Vicente Pereira – 3 (Martini 25′ 63′; Anih 74′) x Paços de Brandão – 3 (Manú 35′; João Brito 58′; Bruno Tavares GP 91′)

MVP jogo: Martini (SVP)

Destaque ainda para a utilização, pela primeira vez, de Diogo Sousa a central, que apesar de não ter feito uma exibição defensiva de encher o olho, foi seguro nas suas abordagens. Mais uma prova da sua polivalência.

Na próxima jornada, os Vicentinos têm uma deslocação complicada ao terreno do Fiães SC, que ainda na última jornada saiu derrotado pela grande candidato U. Lamas pela diferença mínima (2-1). Será mais um grande teste à capacidade da ARC SVP de lutar pelos quatro primeiros lugares da série Norte, que dá acesso à fase seguinte.


Fotos: António Dias
Texto: Helder Ferreira


Opinião dos leitores

Deixa um comentário

O teu e-mail não será divulgado. Obrigatório*


AVfm

Rádio global de âmbito local

A passar agora
TITLE
ARTIST