Ovarense Gavex ainda lutou, mas a UD Oliveirense “ressaltou” para o triunfo final

Por em 12/10/2020

Sabendo de antemão que a nova filosofia desta cara “lavada” da Ovarense Gavex é ir jogo a jogo, conhecendo os adversários aos poucos e procurando o melhor resultado possível, os comandados de Nuno Manarte entrevam para a estreia da Liga Placard bem cientes das dificuldades que iam enfrentar. Do outro lado, estava um dos clubes mais titulados da última época e velha rival, a UD Oliveirense, que, mesmo desfalcada, constituía-se como a favorita. Se os primeiros minutos até trouxeram a promessa da primeira surpresa do campeonato, com o desenrolar do tempo a União foi afinando as suas armas, vencendo o duelo nos pormenores. O resultado final de 56-73 no final, apesar de bastante enganador, acabou por atribuir a vitória merecida à melhor equipa em campo.

E partem velozes da grelha da partida…

O primeiro período trouxe consigo uma formação vareira atrevida. Aguerrida defensivamente e à procura de transições rápidas ofensivamente para apanhar a defesa descompensada. Foi de longe o melhor período, em que os vareiros conquistaram um parcial de 12-2 (com 7 pontos sem resposta), onde o jovem Rodrigo Soeiro, no seu segundo ano com a equipa, apareceu em destaque com dois triplos consecutivos (apesar de serem os seus únicos 6 pontos do encontro).

A UD não estava a espera de tal atrevimento, sobretudo depois daquilo que fora o seu confronto amigável de pré-época, mas Norberto Alves tinha a solução a partir de um desconto madrugador. Os visitantes foram aos pouco encontrando a sua génese defensiva, impondo o seu jogo físico no interior, e o resultado foi o iniciar da remontada, com o resultado do primeiro período a cifrar-se num parcial de 20-16.

E tudo o vento levou…

Se já se anunciava a reviravolta no final do primeiro período, os primeiros minutos do segundo confirmaram o cenário. Com uma run de 12 pontos sem resposta, os Oliveirenses passaram a liderar a partida pelo parcial de 20-24. E no meio de alguma redução de eficácia ofensiva e algumas perdas de bola nesse processo, os ressaltos ofensivos e consequentes segundas oportunidades começaram a criar danos na estratégia vareira.

A eficácia ofensiva deixava a ficar a desejar de ambos os lados, no entanto, a maior experiência e um melhor posicionamento interior, conduziu a uma margem tranquila de 7 pontos para a União Desportiva Oliveirense, que ia para o descanso com um parcial favorável de 31-38.

A acalmia antes da tempestade…

À saída dos balneários, o espectáculo decaiu um bocado, com ambas defesas, mais uma vez, a destacar-se. A meio do período, apenas 8 pontos tinham sido marcados por cada uma das formações, e no desenrolar da segunda metade, a tendência foi para piorar.

Num período menos esclarecido, os alvi-negros conseguiram estabilizar pelo menos, muito por culpa de alguma acertividade e boa dinâmica entre a dupla interior de Isaac Johnson e Trey Moses. Permitiu essa boa combinação à Ovarense estar na discussão da partida à entrada do último período, com um parcial no terceiro de 46-52.

Faltou o último “assalto ao castelo”…

Numa primeira metade de último período, que nada acrescentou de novo aquele que tinha sido o pior período do encontro, nos 5 minutos derradeiros, faltou energia à Ovarense Gavex para conseguir passar por cima da “muralha” Unionista.

Foi nos momentos derradeiros que a maior qualidade e experiência da Oliveirense veio ao de cima, começando a aparecer a espaços o tiro exterior, que teimou em andar escondido ao longo do encontro. Um desses momentos, decisivo para dar a “machadada” final nas aspirações dos vareiros, foi o triplo de Justin Alston que colocou os forasteiros a uma distância de 13 pontos naquele momento.

Ao passar uma vista de olhos pelos motivos do desaire inaugural, via-se claramente que os ressaltos ofensivos (23 da União) que se traduziram em 15 pontos de segundas oportunidades e 74 lançamentos de campo (contra 59 da Ovarense). A juntar a isto, os 16 pontos sofridos a partir de turnovers também não ajudaram a que a Ovarense Gavex conseguisse discutir a partida até os últimos instantes.

Ambos os técnicos foram unânimes na justiça do resultado, mas no entanto reconheciam também que vários processos teriam de ser acertados nas suas equipas. Fique aqui, no balanço final, com as declarações prestadas a Helder Ferreira:

Nuno Manarte | Treinador Ovarense Gavex
Norberto Alves | Treinador UD Oliveirense


Liga Placard 2020/2021 – Jornada 1 – Ovarense Gavex x UD Oliveirense

Ovarense Gavex
5 inicial: Pedro Oliveira, Kendall Jacks, Rodrigo Soeiro, Isaac Johnson e Trey Moses.
suplentes utilizados: Brock Gardner, André Silva, Cristóvão Cordeiro e Pedro Bastos.
Suplentes: Pedro Pinto, João Oliveira e Rodrigo Gomes.
treinador: Nuno Manarte

UD Oliveirense
5 inicial: José Barbosa, Travis Munnings, João Grosso, João Guerreiro e Justin Alston.
Suplentes utilizados: Feliciano Perez, Francisco Albergaria e Renato Azevedo.
Suplentes: Rui França, Thomas Thaey e Nélson Jossias
Treinador: Norberto Alves

Resultado ao intervalo – 31 x 38

Resultado final: Ovarense Gavex – 56 x UD Oliveirense – 73 (20-16; 31-38; 46-52; 56-73)

MVP jogo: Justin Alston (UD Oliveirense) (14 pts, 7 ressaltos, 1 desarme)


Fotos: Ovarense Basquetebol
Texto: Helder Ferreira
Áudio: Jaime Valente
Reportagem: Helder Ferreira


Opinião dos leitores

Deixa um comentário

O teu e-mail não será divulgado. Obrigatório*


AVfm

Rádio global de âmbito local

A passar agora
TITLE
ARTIST