S. Vicente Pereira evita terrenos escorregadios do Mergulhão e regressa às vitórias

Por em 07/11/2019

À entrada da nona jornada, o S. Vicente Pereira, na décima segunda posição, sabia que teria pela frente um Cesarense FC extremamente motivado na quarta posição da tabela. A jogar em casa do adversário, com as condições climatéricas adversas e um terreno para lá do escorregadio, facilmente poderiam ter “escorregado” em mais uma jornada do Sabseg. No entanto, com uma entrada forte e um espírito de entre-ajuda ao longo de todo o encontro, os corvos conseguiram mais uma vitória frente a mais uma das melhores formações a militar da divisão elite. Não deixou de ser sofrida nos momentos finais, mas os 3 pontos ficaram mesmo do lado dos vicentinos…

Foi uma entrada de feição para os comandados de Adriano Machado. Fortes, pressionantes e destemidos desde o soar do apito, o S. Vicente entrou na primeira metade do primeiro tempo a comandar as operações do encontro. Com a posse de bola no meio campo do adversário, rapidamente o perigo rondava a baliza defendida por Rui Lima.

No entanto, após grandes dificuldades nos primeiros 20 a 25 minutos da partida, o Cesarense começou a equilibrar o jogo e a responder com o perigo a rondar as redes defendidas por Paulinho.

Mas foi nesse momento de viragem, que os visitantes brilharam no contra-golpe…

De um ataque organizado do Cesarense, saiu uma recuperação de bola que lançou rapidamente Óscar na ala esquerda, e o avançado de pronto fez um cruzamento milimétrico para o golo de Zé Bastos aos 27 minutos. O ponta de lança sem deixar cair o esférico, deu um toque subtil e picado que impediu que os reflexos de Rui Lima impedissem o primeiro golo na partida.

Com a desvantagem no marcador, os caseiros redobraram os esforços em busca do golo, criando alguns embaraços para a defesa do S. Vicente. No entanto, o resultado seria inalterado até ao apito para o descanso.

Dos balneários, o S. Vicente saiu novamente com a intensidade que havia começado a partida e foi rondando com perigo junto da baliza de Rui Lima. Escassearem, ainda assim, as ocasiões de golo.

Seria então, já na melhor fase do Cesarense, com o nevoeiro a aparecer e o terreno verde a ceder e a dar lugar ao lamaçal, que os tiros certeiros vindos do banco apareceriam saídos do banco.

Qual D. Sebastião, qual quê…

O regresso do “desejado” pertenceu mesmo a Tiago Charneca, que na primeira vez que tocou na bola, foi para ser feliz. Transição rápida pela esquerda do ataque, levou a bola até aos pés de Gabriel (entrado na segunda parte também). O lateral, a actuar neste jogo como extremo, colocou com as medidas certas ao segundo poste para a cabeça de Charneca. O extremo limitou-se a encostar tranquilamente para dentro da baliza.

Tudo parecia resolvido para os vicentinos, mas os homens de Cesár ainda tinham uma palavra a dizer no encontro…

Na marcação de um livre na direita do ataque, logo dois minutos após o segundo golo sofrido, apareceram vários elementos ao segundo poste do Cesarense, com o lateral Filipe Vieira a ser o felizardo. Ergueu-se nas alturas e cabeceou para um impotente Paulinho que pouco poderia fazer para evitar a redução no marcador.

Seria a vez de começar a sofrer para vencer, à boa maneira dos portugueses…

E com o nevoeiro cerrado, e uma meia hora final forte dos anfitriões, o S. Vicente passou por muitas dificuldades para assegurar a vantagem preciosa que havia conquistado.

Numa das melhores ocasiões, à excepção dos golos, os corvos viram Serginho rematar com estrondo ao poste da baliza de Paulinho, com o eco do ferro da baliza a entoar por todo o estádio.

O Cesarense bem que carregou nos minutos finais, mas todo o esforço acabou por ser inglório quando o árbitro da partida apitou para encerrar o confronto. Os jogadores do S. Vicente Pereira de imediato levantaram os braços em celebração de mais 3 pontos importantes para o seu grande objectivo. Fora suada, mas não menos saborosa a conquista num terreno que lhes apresentou de todas as dificuldades.

Após o final do encontro, era unânime que as condições climatéricas e o estado do terreno de jogo condicionaram a partida. Contudo as opiniões dos técnicos eram distintas quanto à justeza do resultado, e isso mesmo transmitiram aos microfones da AVFM, nas declarações recolhidas pelo repórter Helder Ferreira:

Declarações Cesarense FC | Nélson Pinho
Declarações ARC S. Vicente Pereira | Adriano Machado

Na próxima jornada, a ARC S. Vicente Pereira terá a oportunidade de confirmar este bom resultado na casa do Cesarense, quando receber o AC Cucujães, 14.º classificado do Sabseg. No campo Dr. Oliveira Santos, os vincentinos terão a oportunidade de acrescentar mais 3 pontos para o grande objectivo da manutenção.

Ficha de Jogo – 9ª Jornada Campeonato Sabseg – Cesarense FC vs ARC São Vicente Pereira

Cesarense FC: Rui Lima, Filipe Vieira, Tiago Resende (c), Duarte Soares, Rui Santos, Dani Fernandes, Schleider, Pedro Portal, Serginho, Sacra e Cláudio Silva.
Suplentes utilizados: Barros, Nuno Rocha e Fostino.
Suplentes não utilizados: Gonçalo Gonçalves, Pimenta, Hélder e Couto.
Treinador: Nélson Pinho

ARC S. Vicente Pereira: Paulinho, Rúben Gomes, Manu (c), Magolo, Vitor Hugo, Dayo Femi, Litos, Mendes, Pacheco, Óscar e Zé Bastos
Suplentes utilizados: Gabriel, Tiago Charneca e Diogo Sousa.
Suplentes não utilizados: José Marrero, Pikas, Gonçalo Muge e Fred.
Treinador: Adriano Machado

Resultado ao intervalo: 0-1
Resultado final: 1-2

Marcadores: Zé Bastos (27′), Tiago Charneca (67′) e Filipe Vieira (69′)
MVP Rádio AVFM: Óscar (S. Vicente Pereira)


Fotos: Helder Ferreira
Texto: Helder Ferreira
Áudio: Jaime Valente


Opinião dos leitores

Deixa um comentário

O teu e-mail não será divulgado. Obrigatório*


AVfm

Rádio global de âmbito local

A passar agora
TITLE
ARTIST