Santa Maria da Feira: Museus com entrada livre e novas acessibilidades

Por em 30/08/2020

Até 31 de Outubro, os Museus Municipais de Santa Maria da Feira estarão de portas abertas e com novas acessibilidades, para todos o que quiserem explorar as estórias por contar.

Com entrada gratuita, o Museu Convento dos Lóios e o Museu do Papel Terras de Santa Maria, cumprem as normas de higiene e segurança recomendadas pela Direção Geral de Saúde (DGS). Aguardam pelos visitantes desde a sua reabertura, que aconteceu a 11 de Agosto.

Embora espaços bastantes distintos, estes dois museus tentam cumprir uma função comum: divulgar e preservar toda a história e cultura do município feirense e das suas gentes.

O regresso trouxe consigo novos recursos e acessibilidades, tornando mais ricas as experiências culturais de quem visita. A aposta em audioguias em português, inglês e língua gestual portuguesa, a par da instalação de quiosques multimédia ao longo das exposições, com informação detalhada sobre as mesmas e sobre os diferentes objetos e peças de arte patentes, reforçou e tornou mais única a visita dos museus feirenses.

  • Museu Convento dos Lóios

Localizado no Centro Histórico do município, a 300 metros do Castelo, ergue-se o Museu Convento dos Lóios, polo central da Rede Municipal de Museus de Santa Maria da Feira.

O acervo é constituído por coleções de Arqueologia, de História local e de Etnografia, representativas da ocupação do território, da construção da sua história, das artes, dos ofícios, das tradições e costumes, civis e religiosos, que marcaram a identidade e cultura desta região que, na fundação da nacionalidade portuguesa, se designava por Terra de Santa Maria, tornando-se no séc. XV em condado da Feira.

  • Museu do Papel Terras de Santa Maria

Este museu está instalado em duas antigas fábricas de papel, que funcionaram no município no início do século XIX.

No contexto Industrial, os espaços são dedicados à história do fabrico do papel, desde a sua fase manufatureira de produção “folha a folha”, até à produção de papel em contínuo que marca o ambiente industrial do século passado. Vai também à fase mais recente da indústria do papel em Portugal, através do núcleo expositivo “Da Floresta ao Papel”.

A destacar ainda a coleção de marcas de água e o acervo constituído por peças oriundas de diferentes fábricas de papel de todo o país.

  • Horários dos Museus:

De Terça a Sexta-feira, das 10h00 às 13h00 e das 14h00 às 17h00
Sábados e Domingos, das 15h00 às 17h30

Importante: As últimas entradas para as visitas acontecem até 30 minutos antes da hora de encerramento.


Fotos: Direitos Reservados
Texto: Irina Silva


Opinião dos leitores

Deixa um comentário

O teu e-mail não será divulgado. Obrigatório*


AVfm

Rádio global de âmbito local

A passar agora
TITLE
ARTIST