Reivindicações dos pescadores atendidas com reforço dos apoios de paragem obrigatória

Por em 29/08/2020

A comunidade piscatória foi uma das prejudicadas no nosso País com a chegada da pandemia Covid-19. Para piorar a situação, após um período de inatividade forçada, os pescadores e armadores viram-se novamente obrigados a parar de trabalhar, devido à presença de toxinas, detetadas nas águas da Ria de Aveiro.

Assim, viram os seus rendimentos baixar significativamente desde o passado mês de março, com reflexos preocupantes nas suas condições de vida. A escassez de apoios levou a que o Ministério do Mar tentasse encontrar respostas, tendo sido proposto ao Governo um aumento do período de apoio às situações de paragem obrigatória.

Daí resultou o prolongamento dos apoios compensatórios pela cessação temporária de atividade. Agora, os pescadores e armadores podem ser apoiados mesmo quando as embarcações em que trabalham tenham já beneficiado de ajudas correspondentes a mais de 60 dias de paragem.

O Ministério do Mar determinou proceder à alteração das três portarias que regulamentam os regimes de apoio à cessação temporária da atividade de pesca dos armadores e pescadores de embarcações polivalentes, de arrasto costeiro e do cerco, aumentando o período do apoio às situações de obrigatoriedade de paragem da embarcação por risco de contágio a bordo

pode ler-se no comunicado do Ministério do Mar


Fotos: Direitos Reservados
Texto: Bruna Rodrigues


Opinião dos leitores

Deixa um comentário

O teu e-mail não será divulgado. Obrigatório*


AVfm

Rádio global de âmbito local

A passar agora
TITLE
ARTIST