Faixa Atual

Título

Artista

Atual

Programa da Manhã

08:00 11:00

Atual

Programa da Manhã

08:00 11:00


Profissionais do Hospital de Ovar já receberam a segunda dose da vacina contra a Covid-19

Escrito por em 21/01/2021

No dia 28 de dezembro, chegaram as primeiras vacinas contra a Covid-19 ao Hospital Dr. Francisco Zagalo (HFZ) de Ovar, tendo, no dia seguinte, sido iniciada a vacinação dos profissionais de saúde daquela unidade hospitalar pública vareira.

Simbolicamente, a primeira pessoa a ser vacinada foi Ana Cristina Ferreira, a enfermeira que atendeu o primeiro paciente infetado com o SARS-CoV-2, vírus responsável pela atual pandemia, em março de 2020.

Agora, depois do período de 21 dias, os profissionais de saúde de contexto prioritário, que foram vacinados contra a Covid-19 no final do ano, começaram a receber a segunda dose do fármaco da BioNTech/Pfizer. 

Neste momento de grande preocupação, em que muito se espera de nós para darmos resposta a esta fase de enorme aperto coletivo, mantenhamos a serenidade e a confiança. O processo de vacinação é um importante passo nesta luta contra a pandemia para que possamos ter uma imunidade de grupo sólida e retomarmos, finalmente, a normalidade que há muito desejamos.

disse Luís Miguel Ferreira, Presidente do Conselho Diretivo

Luís Miguel Ferreira, Presidente do Conselho Diretivo da unidade de saúde, alertou que é fundamental o cumprimento das recomendações porque “nada ainda está resolvido“. Explica que o impacto da vacina ainda vai demorar a manifestar-se e, portanto, é necessário o cumprimento das regras.

Recorde-se que a primeira remessa de vacinas contemplou 40 (quarenta) profissionais de saúde. No registo fotográfico, é possível ver Mariana Pinto Fragateiro, a Enfermeira Diretora do Hospital de Ovar, a administrar as vacinas nos profissionais de saúde.

O Plano de Vacinação

Em 2021, estão previstas três fases distintas na execução do Plano de Vacinação. As entidades competentes afirmam que a duração do processo estará relacionado com o ritmo de disponibilização das vacinas.

Depois desta 1ª fase, destinada a profissionais de saúde e das forças armadas, forças de segurança e serviços críticos, a residentes e profissionais em lares e unidades de cuidados continuados, na 2ª fase, a iniciar no final de março, prevê-se que 1.800.000 (um milhão e oitocentas mil) vacinas sejam administradas em pessoas com mais de 65 anos, juntamente com cerca de 900.000 (novecentos mil) utentes com mais de 50 anos e com patologias associadas, nomeadamente diabetes, neoplasia maligna ativa, doença renal crónica, insuficiência hepática, hipertensão arterial, obesidade e outras doenças com menor prevalência que poderão ser definidas posteriormente, em função do conhecimento científico.  
A 3ª fase prevê que a restante população seja vacinada.

As pessoas a vacinar ao longo do ano serão contactadas pelo Serviço Nacional de Saúde (SNS).  


Fotos: Direitos Reservados
Texto: Irina Silva

Opnião dos Leitores

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *