Sporting Clube de Esmoriz volta às vitórias e sobe ao quinto lugar do campeonato

Por em 01/11/2017

A sétima jornada do Campeonato Safina colocou frente a frente, no Estádio da Barrinha, o Sporting Clube de Esmoriz e o SC Vista Alegre, equipas com aspirações diferentes na competição. O Sporting Clube de Esmoriz vinha de um empate e duas vitórias nos últimos três jogos. Já o SC Vista Alegre vinha de um triplete: uma vitória, um empate e uma derrota nas últimas três rondas. Mas, como todos sabemos, quando a bola começa a rolar a estatística fica fora das quatro linhas.

Na equipa da Barrinha, Narciso Ratinho apostou em Renato Lopes na baliza; na defesa Breno, Ruca, Ruben Pereira, e João Dias; no meio-campo, Pedro Godinho, Júlio Coronel e Filipe Leite; o ataque ficou entregue a Kalunga, Moses e Raphael.

Do lado dos visitantes, Ricardo Suíço confiou em Pedro Monteiro na baliza; Gui, Nuno Cruz, Makukula e Damo no eixo defensivo; Alex, Castor e Alan mais adiantado no miolo; no ataque, Leo e Diogo André fizeram companhia ao avançado Elias.

Como seria de esperar, a jogar em casa, o Sporting Clube de Esmoriz entrou forte. E ainda alguns adeptos mal se tinham sentado e já a bola tinha entrado numa das balizas. Logo aos 2’, Rafa, o avançado esmorizense, vindo da direita pela área, com um pequeno toque tirou o central da frente, e já perto da linha, fez abanar as redes da equipa visitante com um remate cruzado, que só parou na «gaveta».

Depois do golo, a formação de Narciso Ratinho tentou impor o seu jogo mas, curiosamente, foi o Vista Alegre a dispor de uma boa oportunidade. Aos 10’, Elias, aproveitando uma hesitação de Ruben Pereira a despachar a bola, isolou-se mas não conseguiu marcar. Valeu o guarda-redes Renato Lopes que lhe saiu aos pés com determinação.

A resposta dos esmorizenses não se fez tardar. Pouco depois do «susto», Júlio Coronel quis mostrar que o Esmoriz continuava forte e vivo na partida, e rematou forte à entrada da área para uma boa defesa de Pedro Monteiro, a ir junto ao relvado buscar o esférico. Esta «parada e resposta» de parte a parte viria, contudo, a ser interrompida aos 16’ quando um choque violento entre Leo e Kalunga motivou uma paragem do jogo para que ambos pudessem ser assistidos. Ficaram os dois atletas bastante combalidos, mas foi Leo quem teve mesmo que sair, momentos mais tarde, por não conseguir estancar uma hemorragia nasal.

Quando a bola recomeçou a rolar, os visitantes continuaram a batalhar na tentativa de chegar ao golo da igualdade. E o golo acabaria por chegar aos 30’, após dois lances consecutivos de grande perigo. Num canto bem marcado, o defesa Makukula aproveitou a confusão que se gerou na área do Sporting Clube de Esmoriz e de cabeça fez o golo, com a bola a entrar devagarinho na baliza dos da casa, passando por toda a gente. Estava reposto o empate.

Motivados pela boa primeira parte que estavam a realizar, os atletas  forasteiros continuaram à espreita do golo, que poderia até ter surgido ainda na reta final da primeira parte, quando Elias ganha espaço nas costas da defensiva contrária e aparece «nas barbas» de Renato Lopes. Felizmente para a equipa esmorizense, o avançado do Vista Alegre levantou por cima do guarda-redes mas, na insistência, não conseguiu marcar.

Ao intervalo, o 1-1 no marcador ajustava-se pela produção de ambas as equipas em campo.

Na segunda parte o jogo mudou de figura. A jogar em casa e com a força dos seus adeptos, o Esmoriz tomou as rédeas do jogo: aos 49’ Filipe Leite, no coração da área, dispôs de uma excelente oportunidade. Isolado, acabou por acertar mal na bola, que saiu junto ao poste esquerdo. Mais tarde, aos 66’, foi Coronel a desviar com as costas um cruzamento de Kalunga, que não ficou longe do golo.

As oportunidade sucediam-se e aos 69’ foi Vando, em regresso após longa paragem, a disparar forte, na cobrança de livre direto, que rasou o poste esquerdo da baliza de Pedro Monteiro.

A bola teimava em não entrar. Mas como diz o ditado: «Água mole em pedra dura, tanto bate até que fura». Numa excelente jogada de contra-ataque rápido, Vando solta na direita o recém-entrado João Alves, que galga metros no corredor e cruza com peso, conta e medida para o miolo da área onde, rápido como uma flecha, aparece Kalunga a desviar para golo. Cada vez mais o zambiano vai assumindo um papel preponderante na equipa da Barrinha.

João Alves, depois da assistência para o golo ainda dispôs de mais duas excelentes oportunidades. Primeiro, num bom remate de longe que foi às malhas laterais. Depois, numa excelente jogada individual em que ultrapassou vários adversários mas acabou por ser egoísta na cara de Pedro Monteiro, que defendeu o remate, quando Vando estava em excelente posição mesmo ao lado para finalizar.

O Sporting Clube de Esmoriz estava a tomar o gosto ao jogo bonito, e já no tempo complementar teve mais duas oportunidades: primeiro é Vando a chegar ligeiramente atrasado a um cruzamento rasteiro mortífero de Breno, vindo da esquerda; depois foi João Alves, isolado na cara do guarda-redes mais uma vez, após passe em desmarcação cruzado, a rematar à figura.

A segunda parte foi assim dominada por completo pela equipa da casa que, embora pela margem mínima, conseguiu obter mais três preciosos pontos no Campeonato Safina. Já o Vista Alegre limitou-se a alongar o jogo, procurando solicitar os seus elementos mais altos em campo, com lançamentos longos de bola.

Helder Ferreira foi o repórter da AVfm no local. Ouça as entrevistas aos técnicos:

Narciso Ratinho – Treinador do SC Esmoriz

Ricardo Suíço – Treinador do SC Vista Alegre

Com esta vitória, o Sporting Clube de Esmoriz sobe ao 5º lugar com 14 pontos, menos um do que o Beira-Mar, que é 4º classificado, e a cinco pontos do líder, União de Lamas.

No próximo fim-de-semana, o Sporting Clube de Esmoriz desloca-se a Alvarenga para disputar a 8ª jornada.

Veja a fotogaleria:

 


Foto: António Silva
Texto: Helder Ferreira


Opinião dos leitores

Deixa um comentário

O teu e-mail não será divulgado. Obrigatório*


AVfm

Rádio global de âmbito local

A passar agora
TITLE
ARTIST