JSD Ovar venceu o Prémio Nacional de Comunicação Política Zeca Mendonça

Por em 08/07/2020

O que é o Prémio Nacional de Comunicação Política Zeca Mendonça?

O Prémio Nacional de Comunicação Política Zeca Mendonça teve a sua primeira edição em 2019, sendo promovido pela Juventude Social Democrata (JSD) e pelo Partido Social Democrata (PSD). Este concurso é de âmbito nacional e tem esta denominação em homenagem a Zeca Mendonça, um grande assessor de imprensa, falecido a 28 de março de 2019.

De 15 de Outubro a 15 de Dezembro de 2019, esteve aberto o concurso que distinguiu os melhores trabalhos de comunicação política, quer para a vertente prática quer para a teórica. Os concorrentes, individuais ou em grupo, não podiam ultrapassar os 30 anos de idade e só podiam concorrer com um único trabalho.

Visto que existem duas modalidades, a Teórica e a Prática, o prémio para o vencedor de cada uma é de 1000 euros.

Quem foram os vencedores do concurso?

A JSD publicou os resultados do concurso e, na modalidade teórica, foi um grupo de jovens da JSD Ovar a obter a melhor avaliação do júri, com a apresentação de um trabalho intitulado “Assessoria de comunicação política: o que ainda há por descobrir?” da autoria de Emanuel Bandeira, Ana Valente, Inês Silva, Joana Martins, Mariana Cruz, Miguel Madureira e Vânia Alves.

Em declarações após tomar conhecimento dos resultados, Ruben Ferreira, Presidente da JSD Ovar, afirmou que “Depois de termos conquistado, a nível distrital, os Prémios de JSD do Ano, JSD com Melhor Comunicação e JSD com Melhor Atividade de Formação, é com um orgulho enorme que agora acrescentamos ao nosso mandato o Prémio Nacional Zeca Mendonça, que só reflecte o bom trabalho que soubemos fazer, a extraordinária equipa que soubemos construir e o reconhecimento distrital e nacional que soubemos conquistar”.

Na modalidade prática, o vencedor foi Tiago Ramalho.

Os prémios serão entregues numa cerimónia, presidida pelo Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa. Esta chegou a estar agendada, mas foi adiada por força da pandemia que se instalou no nosso País. Ainda não é conhecida a nova data.

Como foram avaliados os trabalhos?

O júri foi constituído por uma vasta panóplia de personalidades, com conhecimentos académicos e áreas de atuação distintas, mas complementares.

Paulo Magalhães (jornalista e atual assessor do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa) foi o presidente do júri, acompanhado por Manuel Meirinho (professor catedrático e investigador do Centro de Administração e Políticas Públicas e do Centro de Estudos Africanos no Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas da Universidade de Lisboa), José Palmeira (professor assistente de relações internacionais e ciência política na Universidade do Minho, Sofia Aureliano (assessora de comunicação na Assembleia da República e docente universitária no Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas da Universidade de Lisboa) e Paulo Colaço (consultor de comunicação).


Fotos: Direitos Reservados
Texto: Irina Silva


Opinião dos leitores

Deixa um comentário

O teu e-mail não será divulgado. Obrigatório*


AVfm

Rádio global de âmbito local

A passar agora
TITLE
ARTIST