Faixa Atual

Título

Artista

Atual

AV Despertar

06:00 08:00

Atual

AV Despertar

06:00 08:00


OVAR EXPANDE promove 3 noites de concertos na Escola de Artes e Ofícios

Escrito por em 19/10/2022

Após três edições a promover experiências musicais diferenciadoras na Escola de Artes e Ofícios, o OVAR EXPANDE regressa este ano com um novo formato, uma que vez que passa a disponibilizar de um novo palco, Galeria, e as conversas e oficinas conquistaram o seu espaço definitivo.

O evento inicia-se já amanhã e prolonga-se até sábado, dia 22 de outubro, com projetos, acústica, audiovisual, identidade e dinâmica a invadirem o emblemático edifício que outrora albergou uma fábrica de papel.

A música continua a ser o fio condutor do OVAR EXPANDE, com a oportunidade dos artistas e os espectadores conversarem em circuitos formais e informais de partilha. No último dia, pelas 18h00, haverá uma conversa, “Já joguei ao boxe, já toquei bateria“, com Surma e João Martins, e moderação de Joaquim Margarido.
Do evento, também fazem parte as oficinas criativas de manipulação eletrónica de instrumentos acústicos com João Martins e Xavier Marques e de escrita de canções e produção musical com Benjamim, as quais são direcionadas a músicos profissionais, amadores ou estudantes e são de participação gratuita.

Os Concertos ao longo do OVAR EXPANDE:

João Martins
20 de Outubro | 21h30
Palco Galeria

O músico local João Martins irá abrir a primeira noite com o seu projeto “BIOS”, desenvolvido em residência artística no Museu Júlio Dinis: “Influência dos espaços em experimentações musicais – a bateria como instrumento solista”. A experiência de 2019 traduz-se na união do instrumento acústico à manipulação eletroacústica e aos sintetizadores de Xavier Marques. O concerto, do qual se espera muito ritmo, terá início às 21h30, no Palco Galeria.

Minta & The Brook Trout
20 de Outubro | 22h30
Sala Expande

Segue-se a atuação de Minta & The Brook Trout, o universo artístico da dupla Francisca Cortesão e Mariana Ricardo. O duo sobe ao palco com “Demolition Derby”, o quarto registo de estúdio que assinala os 15 anos do início do projeto que viria a dar origem à banda fundada por Francisca Cortesão.
Matador”, a primeira das músicas a ser escrita para o disco, em 2018, foi o single de avanço onde estão presentes muitos dos assuntos que percorrem todo o álbum: paisagens artificiais, autoilusões e desilusões e uma tentativa de fazer as pazes com um certo tumulto interior.

Rita Braga
21 de Outubro | 21h30
Palco Galeria

A segunda noite de espetáculos começa com o concerto de Rita Braga. A artista faz-se acompanhar do seu ukelele enquanto interpreta canções em português, inglês, finlandês e japonês.
Time Warp Blues” é o terceiro álbum da cantora e multi-instrumentista e, se fosse uma sala de espelhos, refletiria uma naïve art de Space Lady; os bizarros sons de Bruce Haack; o minimalismo de Young Marble Giants; a cinematografia de Eraserhead e toda uma espiral de fantasmas e viagens no tempo.

Valter Lobo
21 de Outubro | 22h30
Sala Expande

A noite segue com a atuação de Valter Lobo. A sua energia calorosa e magnetismo das suas performances já lhe valeram elogios rasgados de muitos ouvintes e colegas artistas.

Primeira parte de um assalto”, lançado em março de 2022, é o terceiro trabalho discográfico de Valter Lobo, depois do EP “Inverno” (2012) e do álbum “Mediterrâneo” (2016), este último que se começa a afigurar como um disco de culto no que toca à escrita de canções em português por artistas independentes e de onde saíram “Guarda-me esta noite”, “Quem me dera” ou “Oeste”.

No novo álbum, o cantautor fala sobre esperança, sociedades cinzentas e automatizadas, retratando de forma romanceada a visão que tem do mundo em temas que o colocam como um dos grandes autores da sua geração.

Fumo Ninja
21 de Outubro | 23h59
Sala Expande

A segunda noite encerra com o concerto de Fumo Ninja, um grupo de quatro agentes secretos dedicados à exploração da pop por meios não ortodoxos.
O grupo, composto por Norberto Lobo no baixo, Leonor Arnaut na voz, Raquel Pimpão nas teclas e Ricardo Martins na bateria, irá interpretar temas do seu disco de estreia, “Olhos de Cetim”.

Madalena Palmeirim
22 de Outubro | 19h00
Palco Galeria

O final de tarde de sábado será marcado com a atuação de Madalena Palmeirim. A cantora editou, em dezembro de 2019, o seu primeiro álbum a solo “Right as rain”, um registo caleidoscópico com inúmeros convidados como MOMO, Carlos Barretto ou Sara Carinhas.

A artista tem-se apresentado em festivais e diversas salas do país, encontrando-se, neste momento, a gravar o seu segundo disco “Morna mansa”. Um álbum que se cristaliza nesse lugar de escuta e de encontro, arraigado entre o mar e as montanhas, e que tem como ponto de partida o seu recorrente vaivém entre Portugal e Cabo Verde, um amor que, assumidamente, já vem de trás.

Surma
22 de Outubro | 22h00
Sala Expande

A noite inicia-se com a prestação de Surma. Sozinha em palco, rodeada de uma dúzia de instrumentos e com a voz, a artista inspira-se no silêncio para criar um universo próprio de canções que tanto bebem no jazz, na eletrónica e de uma multiplicidade de influências para explorar caminhos, nem sempre óbvios, mas com uma identidade vincada. O seu disco de estreia “Antwerpen” recebeu as melhores críticas de meios como Expresso, Público ou Blitz, sendo considerado um dos melhores discos nacionais de 2017. “Alla” é o novo disco e segunda longa duração da carreira, que deverá ver a luz do dia ainda neste mês de outubro.

The Twist Connection
22 de Outubro | 23h30
Sala Expande

O poder do rock’n roll estará presente no último espetáculo do OVAR EXPANDE, com The Twist Connection a trazerem “Anywhere But Her”, o quarto álbum da banda que contou com a participação de Boz Boorer (Morrissey, Polecats, Bowie), Gregg Foreman (Delta 72, Cat Power, Alan Veja), Michael Purkhiser (The Action) e Miguel Padilha (Wipeout Beat).

Ainda que a promoção de “Is That Real?”, álbum de longa duração editado no difícil ano de 2020, esteja longe de terminada, este trio não quer, não sabe, nem consegue estar parado. “Is That Real?” está entre os Discos do Ano de 2020 para quase todos os órgãos de comunicação social. Dos discos editados aos concertos, em Portugal e no estrangeiro, os The Twist Connection destacam-se dos demais por algo tão simples e importante como a honestidade da sua música e uma fé inabalável no poder do Rock.

O evento de música local quer, em 2022, assumir-se como um novo marco da programação cultural do município de Ovar, com bons predicados e argumentos para ser referência no circuito nacional.

[give_form id=”81006″]


Fotos: Direitos Reservados
Texto: Irina Silva

Opnião dos Leitores

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *